Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


18/12/2012

Workshop discute prioridades de pesquisa em segurança alimentar e mudanças no uso do solo

Foto: Google
Pesquisadores de vários países e áreas do conhecimento se reúnem em São Paulo, entre os dias 17 e 19 de dezembro, para participar do “Belmont Forum International: Call Scoping Workshop on Food security and land use change”.
Organizado pela FAPESP, em parceria com o Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) da Universidade de São Paulo e o Belmont Forum, o workshop abordará temas relacionados à segurança alimentar e às mudanças no uso da terra – dos impactos dos sistemas de produção de alimentos no meio ambiente à produção sustentável de alimento e combustível.
O evento é aberto apenas aos pesquisadores convidados e tem como objetivo definir as prioridades de pesquisa para a segunda chamada Belmont Forum de propostas de pesquisa.
O Belmont Forum é uma entidade criada pelas principais agências financiadoras de pesquisa sobre mudanças ambientais do mundo. O grupo se formou em 2009 durante uma conferência realizada pela National Science Foundation, dos Estados Unidos, e o Natural Environment Research Council (Nerc), do Reino Unido, na cidade norte-americana de Belmont.
O objetivo do fórum, coordenado pelo International Group of Funding Agencies for Global Change Research (IGFA), é tentar influenciar nos rumos da colaboração internacional em estudos sobre mudanças globais por meio de chamadas conjuntas de pesquisas. Como membro do Belmont Forum, a FAPESP vem participando da iniciativa auxiliando na escolha dos temas das pesquisas, na elaboração das chamadas e na análise, seleção e cofinanciamento dos projetos.
Cientistas dos países signatários do Belmont Forum participarão do workshop em São Paulo, como Thomas Rosswall, do Research Program on Climate Change, Agriculture and Food Security, da Dinamarca; John Ingrand, do Global Environmental Change and Food Systems, do Reino Unido; e Margaret Gill e Isabelle Albouy, do The European Joint Programming Initiative on Agriculture, Food Security and Climate Change, que abordarão os impactos das mudanças climáticas na produção de alimentos e a interação entre sistemas de alimentos e meio ambiente.
No rol de participantes brasileiros liderados pelo professor Reynaldo Luiz Victoria, coordenador do Programa FAPESP de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG), o workshop terá apresentações de André Nassar, do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (Icone), sobre biocombustíveis sustentáveis, e de Carlos Joly, professor da Unicamp e coordenador do programa BIOTA-FAPESP.
Dividido em sessões plenárias e em grupos de trabalho, o evento será realizado em conjunto por três programas de pesquisas da FAPESP: BIOTA, BIOEN (de pesquisas em bioenergia) e PFPMCG.
“Desenvolvimento sustentável é um desafio para o mundo e um tema com muitas oportunidades para o Brasil. Com três programas sobre biodiversidade, bioenergia e mudanças climáticas globais, a FAPESP está institucionalmente posicionada para participar ativamente, abrindo oportunidades para os pesquisadores no Estado de São Paulo”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP e vice-presidente do Fórum.
“A expectativa é gerar um documento sólido que sirva de base para a ação colaborativa de pesquisa internacional em segurança alimentar e mudança no uso da terra”, explicou Maria Victoria Ramos Ballester, da Divisão de Funcionamento de Ecossistemas Tropicais do Cena-USP, uma das organizadoras do evento.
“Esse documento, além de sintetizar as discussões estabelecidas durante os três dias de evento, também se propõe a identificar as lacunas de pesquisa nessas áreas. A ideia é submetê-lo à reunião do Belmont Forum em fevereiro de 2013”, disse.
Ballester destaca o caráter interdisciplinar do evento. “Esperamos que o workshop promova a interação entre os cientistas das áreas socioeconômicas e naturais e que favoreça a criação de um espaço de compartilhamento de conhecimento local, regional e global sobre segurança alimentar e mudança no uso da terra”, disse.
“Hoje, duas grandes questões norteiam as discussões em relação a esses temas: uma é como os atuais padrões de demanda de alimentos afetam o uso do solo, a biodiversidade e a segurança alimentar. A outra é como as mudanças no uso do solo afetam os serviços alimentares. Acredito que elas também estarão presentes nesse workshop, o que reforça a necessidade de diferentes pontos de vista”, disse Ballester.
Chamada em 2013
primeira chamada de propostas do Belmont Forum foi lançada em abril de 2012 e contou com recursos de cerca de 20 milhões de euros, dos quais 2,5 milhões foram investidos pela FAPESP, sendo 1,5 milhão de euros para projetos de pesquisa sobre segurança hídrica e 1 milhão de euros para pesquisas sobre vulnerabilidade costeira.
Os projetos serão executados por pesquisadores do Estado de São Paulo nessas áreas em parceria com pesquisadores de, pelos menos, outros dois países participantes do fórum.
Os valores para a segunda chamada serão definidos em 2013, durante reunião do Belmont Forum em fevereiro. Cada proposta deverá combinar contribuições de cientistas de pelo menos três países participantes do Belmont Forum. Pesquisadores ligados a instituições de ensino superior e de pesquisa, públicas e privadas, no Estado de São Paulo poderão participar da chamada.


Fonte: Revista Pesquisa FAPESP



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

14/08/2020 às 20:07

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1572 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey