Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


04/02/2013

Tropical Flora inicia 2013 colhendo os bons frutos de 2012

Reflorestadora inicia ano com muitos pedidos de mudas de madeira nobre, com destaque para as duas espécies de mogno africano (khaya senegalensis e khaya ivorensis), o guanandi, o jequitibá rosa e a teca, entre outras.

Rodrigo Ciriello - diretor da Tropical Flora. Foto: Painel Florestal

O mês de janeiro se encerrou, mas o ano de 2013 começou a todo vapor para a Tropical Flora Reflorestadora. Depois de realizar quatro workshops bem sucedidos em 2012, sendo três nas suas áreas de reflorestamento em São Paulo e um em Minas Gerais, os pedidos por mudas de madeiras nobres selecionadas não param de chegar de todos os Estados do País.

No fim do ano passado, o diretor comercial da Reflorestadora, Rodrigo Ciriello, anunciou que o viveiro de mudas já estava em nova fase de ampliação para atender a milhares de pedidos para todas as regiões do País, assim como a abertura de novas áreas de viveiro em outros Estados. Como a demanda por madeira nobre cresce anualmente e a oferta diminui drasticamente, os investimentos em pesquisa e tecnologia aumentaram por conta da diversidade climática e de solo que o Brasil possui.

Para Rodrigo Ciriello, sempre foram as pesquisas que fizeram a Tropical Flora despontar diante da concorrência no mercado de vendas de mudas selecionadas de madeiras nobres e no plantio em campo. Atualmente, no Centro de Pesquisas Florestais (Cepef) da empresa, são desenvolvidos estudos em quase 50 espécies de madeira nobre. Ciriello reforça a ideia de que nem sempre o que dá certo na região sudeste terá o mesmo resultado, por exemplo, na região nordeste. E esse é o motivo da grande diversidade de espécies.

Outro ponto que tem sido foco do Centro de Pesquisas Florestais é o estudo das madeiras que estão sendo obtidas dos desbastes dessas espécies plantadas, que é um ponto importantíssimo na sustentabilidade de projetos de longo prazo. Em 2012, um dos engenheiros da Tropical Flora fez o estudo da caracterização técnica da madeira de guanandi de acordo com as normas da ABNT, tanto da madeira jovem de desbastes como também proveniente de florestas naturais. Estudos também foram realizados com a madeira de desbastes do mogno africano e as duas geraram excelentes resultados. Portanto, a empresa não busca apenas divulgar a venda de mudas, mas sim trazer alternativas sólidas e reais para o mercado madeireiro.

Durante 2012, o crescimento planejado da Tropical Flora virou pauta nas redes de televisão, nos jornais e revistas especializadas em madeiras nobres em todo o Brasil. Na avaliação de Rodrigo Ciriello, este ano a empresa está colhendo o que plantou nos últimos 10 anos, em especial 2012. No entanto, Ciriello diz que é preciso, agora, plantar muito mais para que a colheita seja ainda maior em 2014. “Não estamos em busca de um retorno midiático, e sim de uma melhoria comprovada na qualidade de nossas mudas e na divulgação do conhecimento com seriedade no setor. O que sairá na mídia será consequência do que estamos fazendo agora. Por isso, o trabalho terá que ser ainda melhor”, aponta Ciriello.

As florestas comerciais produtivas desenvolvidas pela Tropical Flora entraram em uma nova fase, principalmente com olhar empresarial de grupos internacionais. Hoje, a reflorestadora já mantém uma linha direta com diversos segmentos que compõem a cadeia produtiva madeireira com amplitude, incluindo a movelaria. A reflorestadora também tem mostrado a produtores rurais que o plantio consorciado de culturas agrícolas com madeira nobre é um caminho que garante a subsistência diária e a renda futura a quem investir no setor. “Temos orgulho de sermos pioneiros no desenvolvimento de florestas comerciais produtivas com madeira nobre”, complementa Ciriello. Quem quiser assistir aos vídeos da Tropical Flora basta acessar a página do Painel Florestal no You Tube: http://www.youtube.com/painelflorestaltv


Fonte: Elias Luz - Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


KedygeWnIxYXkvrkeFn disse:

05/03/2013 às 00:29

Ha! You're not the first one to have mentioned that. Of coruse, I will use mine as a coaster. But luckily, the vendor also sells these cute little metal scroll stands to display the coaster on a table or affixed to the wall. Also thought about finding a clever way to attach a little ribbon to the back and hang as a picture.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1502 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey