Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


10/06/2016

Sistema construtivo de casas em madeira terá norma técnica

Comissão de Estudos do wood frame, no âmbito da ABNT, será oficialmente instalada no dia 14 de junho

Foto ilustrativa - Google
O setor de madeira processada mecanicamente comemora uma importante conquista na área da construção civil. No dia 14 de junho será oficialmente instalada a Comissão de Estudos da ABNT para desenvolver a norma técnica do sistema construtivo wood frame. O evento será realizado durante a reunião da Comissão da Casa Inteligente, na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em Curitiba (PR).

Como parte interessada no avanço desse sistema construtivo no país, a Abimci tem sido uma das principais protagonistas nesse processo juntamente com o Sinduscon-PR, a Fiep e outras instituições envolvidas na Casa Inteligente. A Associação foi responsável pela organização documental, as atualizações técnicas dentro do CB- 31 (Comitê Brasileiro de Madeira) e do escopo de diversas comissões que o compõem, trabalho este que garantiu o subsídio necessário para a estruturação técnica desse sistema construtivo.

Para o presidente da Abimci, José Carlos Januário, o envolvimento do setor construtivo e consumidor, representado pelo Sinduscon-PR, mostra que o segmento madeireiro está disposto a oferecer alternativas sustentáveis ao mercado e que está preparado para fazer parte dessa mudança. “Com o desenvolvimento de uma norma técnica, será possível oferecer garantias ao consumidor”, afirma Januário.

Na avaliação do vice-presidente de área técnica do Sinduscon-PR, Euclésio Manoel Finatti, todo esse trabalho irá contribuir para deixar a construção civil mais industrializada. Ele lembra que, tradicionalmente, o segmento da construção não tem uma indústria, mas, sim, uma grande montadora. O gasto de energia, segundo ele, é “enorme, porque a construtora precisa montar uma fábrica em cada obra”.

Com o sistema wood frame acontece exatamente o contrário: desenvolve-se a estrutura de forma rápida dentro do ambiente fabril. Nesse cenário, não importa a condição do clima; tanto na chuva como no sol, a produção não para. Também é possível desenvolver um controle eficiente e levar para a obra apenas um guindaste e alguns profissionais para fazer a montagem das partes. “Estamos mudando o conceito e nos tornando, de fato, uma indústria. No canteiro de obra, fazemos pura e simplesmente a montagem. Assim, reduzimos os custos, ajudamos o meio ambiente e trazemos mais agilidade e rapidez para as obras”, explica Finatti.

Próximos desafios

A partir da instalação da Comissão de Estudos, o setor pretende trabalhar ações que permitam combater outro obstáculo: o erro de conceito, principalmente de algumas esferas federais, de que casas de madeira são construções destinadas para um público de baixa renda. “Esse talvez seja o maior desafio que teremos ao longo de nossa jornada para a consolidação desse sistema no Brasil. Os exemplos aplicados em alguns dos principais países do mundo com construções em madeira, em larga escala e de diferentes conceitos, nos provam exatamente o contrário, pois esse é um sistema que traz soluções inovadoras e sustentáveis, economicamente viáveis, e com as garantias necessárias exigidas pelo mercado”, afirma o superintendente da Abimci, Paulo Pupo.
Somado a isso, outra ação que deve caminhar em paralelo às questões da norma e da mudança cultural é o reconhecimento do método construtivo pelas instituições governamentais para que seja inserido dentro de linhas de financiamento oficiais. “Também é importante a criação de políticas públicas promovendo a interface entre governo, instituições e setor produtivo, que visem estimular o uso em larga escala do wood frame no Brasil”, completa.

Casas mais eficientes

Apelos positivos não faltam para o uso do wood frame. Considerado um material versátil, fácil de trabalhar, durável e renovável, a madeira – principal material empregado nesse método construtivo – possui eficiente isolamento acústico e térmico, é resistente ao fogo e sustentável.
“As florestas fixam carbono, são renováveis em curto prazo, os impactos ambientais na sua extração são infinitamente menores quando comparado com outras matérias-primas e possuem um baixo consumo de energia para a sua obtenção”, explica Pupo.
As entidades envolvidas no setor garantem que a boa produtividade por hectare plantado e o potencial para expansão dessas áreas plantadas são fatores que contribuem para a perenidade das atividades e fornecimento de matéria-prima para o sistema construtivo. “Aliado a esses cenários, por ser uma construção seca, consegue-se uma escala de produção muito interessante, com a relação custo x benefício competitivo”, afirma o superintendente.

Saiba mais

A Comissão Casa Inteligente, criada em 2009 dentro da Fiep, reúne as principais entidades, empresas e pessoas interessadas e envolvidas com as ações em torno do sistema construtivo wood frame, otimizando a equalização de conceitos e reunindo as contribuições de todos para o progresso das ações necessárias.
Uma das principais realizações concretas da comissão foi a participação e apoio no processo de desenvolvimento e de aprovação, no final do ano de 2013, do primeiro DATEC (Documento de Avaliação Técnica dentro Sistema Construtivo) SINAT005 junto ao Ministério das Cidades, conquistado por empresa situada no Paraná, e já com várias unidades sendo construídas pelo país.

Programação

O lançamento oficial da Comissão de Estudos no dia 14 de junho será durante a reunião da Comissão Casa Inteligente, no Campus da Indústria na Fiep, em Curitiba (PR), a partir das 14h. A programação inclui, além da instalação da Comissão de Estudos, discussões de temas já relativos á estruturação da norma técnica. Para encerrar as atividades do dia, às 19h30 será realizada, na sede do Sinduscon – PR  (Rua da Glória, 116 – Centro Cívico – Curitiba)  palestra sobre Normas Regulamentadoras com o Coordenador do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002), Salvador Benevides.


Fonte: Celulose Online



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/08/2019 às 04:54

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2478 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey