Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


30/07/2014

Rio lança Mapa de Ameaças Naturais 2014

O trabalho contempla 460 ameaças naturais de desastre mais prevalentes nos 92 municípios do Estado do Rio de Janeiro

Na terça-feira (29 de julho) foi lançado pela Secretaria de estado de Defesa Civil (Sedec-RJ), o Mapa de Ameaças Naturais do Estado do Rio de Janeiro 2014. O evento vai acontecer às 14h, no auditório do Complexo de Ensino Coronel Sarmento (CECS). O trabalho consiste em representar um diagnóstico das principais ameaças naturais de desastre do território fluminense em relação à prevalência de ocorrência e à magnitude dos eventos adversos causadores de danos humanos, materiais e ambientais e consequentes prejuízos socioeconômicos.

De acordo com o diretor da Escola de Defesa Civil (Esdec), tenente-coronel Paulo Renato Vaz, o Mapa de Ameaças demonstra um panorama dos perigos naturais que rondam o estado.

“Baseados nesta pesquisa, vamos oferecer às 92 Defesas Civis municipais um treinamento específico e intensivo para que elaborem e ponham em prática com antecedência seus planos de contingência para cada uma das ameaças citadas. Estamos não apenas identificando e hierarquizando os riscos, mas também tomando providências”, afirmou o diretor.

A Defesa Civil do Estado do Rio virou referência pelo trabalho de redução de riscos de desastres nas Américas e no Caribe. A primeira edição do Mapa de Ameaças Naturais, lançada em 2012, está entre os cinco melhores estudos do continente na Plataforma Regional para Redução do Risco de Desastre nas Américas e na Plataforma Global da Suíça, condição avaliada pela Organização das Nações Unidas (ONU). No estudo – que auxilia na diminuição das vulnerabilidades do estado – são destacados os cinco principais riscos de cada cidade, como deslizamento, alagamentos, inundações, enxurradas, entre outros.

O Mapa de Ameaças Naturais – que cumpre as diretrizes estabelecidas no Marco de Ação de Hyogo (instrumento mais importante para a implementação da redução de riscos de desastres adotado por 168 estados membros da ONU, incluindo o Brasil) – já está servindo de exemplo para outros estados e países.

“Temos o reconhecimento da comunidade científica internacional. Nossa meta é estimular a criação de planos de contingência não apenas no Estado do Rio, adequando as medidas às ações necessárias. Precisamos trabalhar com a preparação para evitar tragédias. Estamos deixando um legado para a população”, disse o tenente-coronel Paulo Renato.

Na versão 2014 do mapa, os cinco riscos mais registrados no estado são:

- Deslizamentos (18%)
- Inundações (17,8%)
- Alagamentos (14,1%)
- Enxurradas (11,7%)
- Incêndios florestais (8,3%).

Na Região Serrana, por exemplo, municípios como Petrópolis, Nova Friburgo e Teresópolis registram entre suas principais ameaças os deslizamentos e as inundações. Já em Bom Jardim, constam as inundações e as enxurradas. Na Baixada Fluminense, Duque de Caxias aponta maior prevalência de inundações e alagamentos; em Mesquita, inundações e enxurradas. Na Região Metropolitana, Niterói registra maior risco de deslizamentos e de corrida de massa (lama/solo); e São Gonçalo, alagamentos e quedas/tombamentos. Na capital, os registros de maior prevalência são os deslizamentos e osalagamentos.


Fonte: Portal do Meio Ambiente



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

26/06/2019 às 12:02

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


731 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey