Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


04/06/2015

Qualidade da madeira e da celulose de clones de Eucalyptus spp. com densidades diferentes

Dissertação apresentada à Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista ?Júlio de Mesquita Filho?- Câmpus de Botucatu, de autoria de Fernanda Asti Diogo, relata sobre a Qualidade da madeira e da celulose de clones de Eucalyptus spp. de diferentes densidades.

Foto ilustrativa - TissueOnline
         
     O Brasil é o maior produtor mundial de celulose Kraft branqueada provenientes de espécies de eucalipto, produzindo cerca de 82% da produção de celulose nacional. A madeira de eucalipto é a mais utilizada para a produção de polpa celulósica devido seu rápido desenvolvimento e sua grande adaptabilidade as condições edafoclimáticas locais. Dentre as espécies mais utilizadas se destacam o Eucalyptus saligna , E. grandis , E. urophylla e seus híbridos.
       Para atender o mercado brasileiro é necessário que a madeira provinda dessas florestas tenha uma alta qualidade, um bom rendimento e um baixo custo para a produção da celulose. Portanto, o estudo de propriedades físicas, químicas e anatômicas da madeira são muito importantes para determinar a qualidade da madeira. A densidade da madeira é a propriedade física mais importante a ser avaliada.
       O processo Kraft é o mais utilizado para produção de celulose no mundo. O cozimento é realizado em um digestor com determinada pressão e temperatura, com solução de hidróxido de sódio e sulfeto de sódio como reagentes químicos, com o objetivo de remover a lignina e liberar a porção fibrosa da madeira. Para a produção de celulose Kraft a densidade é muito importante, pois esta influencia na impregnação do licor nos cavacos, rendimento do processo, e também nas propriedades do papel.
       Diante deste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da madeira e da celulose Kraft não branqueada de Eucalyptus spp. de diferentes densidades. Os materiais utilizados foram 10 árvores do clone de E . grandis de baixa densidade (0,456 g/cm³) e 10 árvores do híbrido E. grandis x E. urophylla de alta densidade (0,510 g/cm³) com 6 anos de idade. Foram analisados os parâmetros dendrométricos (DAP, altura total, altura comercial, volume com casca, volume sem casca, percentagem de casca e volume comercial sem casca), propriedades físicas (densidade básica da madeira e densidade aparente dos cavacos) , composição química da madeira (solubilidade em NaOH1%, extrativos totais, lignina e holocelulose), a celulose Kraft utilizando ácali ativo de 14 e 16% (número kappa, rendimentos bruto e depurado, rejeitos base madeira e celulose e consumo específico da madeira) e a classificação das fibras.
       Quimicamente, os materiais não se diferenciaram entre si. O cozimento com álcali ativo 14% resultou em um número kappa alto para os dois materiais. Todos os resultados deste cozimento apresentaram uma diferença significativa entre os materiais, sendo que o material de alta densidade se caracterizou por apresentar um maior rendimento bruto (57,05%) e depurado (52,52%). No cozimento com álcali ativo 16%, o número kappa apresentou um resultado esperado e os rendimentos não apresentaram uma diferença estatística entre os materiais.

O trabalho pode ser lido na integra no site da Biblioteca Digital Florestal:
http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/13332

 


Fonte: Lucas Fernandes Rocha ? Bolsista BIC ? Biblioteca Florestal Digital



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

26/06/2019 às 12:03

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3079 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey