Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


24/04/2017

Programa Mais Floresta discute cultivo de erva-mate no MS

 
O estado do Mato Grosso do Sul produz hoje menos de 20% da erva-mate que consome. Os produtores do sul do estado produzem, em média, 7 toneladas por hectare a cada dois anos e, segundo o presidente do Sindimate – Sindicato das Empresas Produtoras de Erva-Mate de MS, Paulo Cesar Benites, “o custo maior da erva-mate comercializada em todo o estado está no transporte, já que a maior quantidade do que as empresas compram vem do Paraná, e o frete e os impostos encarecem o produto”.

São apenas 11 empresas que produzem erva-mate em grande escala no estado, enquanto que no Rio Grande do Sul são mais de 300. A área total plantada está em torno de 300 hectares. Mas esta realidade pode mudar num curto espaço de tempo.

Como forma de incentivar o cultivo e, principalmente, levar informações para que os produtores possam aumentar a produtividade por hectare para em torno de 20 toneladas a cada dois anos, o Senar-MS e a Paulo Cardoso Comunicações estão promovendo no próximo dia 28 de abril, a partir das 8h da manhã, no Sindicato Rural de Ponta Porã, mais uma etapa do Programa Mais Floresta com o tema Produção de Erva-Mate e Produção de Bambu – Novas Oportunidades de Negócios.

O Senar, em parceria com a Embrapa Florestas, Agraer, Sebrae, Embrapa Agropecuária Oeste, Embrapa Gado de Corte e Sindimate, estão organizando neste dia uma série de 3 palestras que visam levar mais informação ao produtor rural, principalmente pequenos e médios, para que conheçam o programa Erva20 da Embrapa Florestas, saibam como andam as pesquisas já em andamento feitas  pela Embrapa Agropecuária Oeste e o programa de incentivo desenvolvido pela Agraer que abrange 11 municípios da região sul do estado.

O programa Erva20 foi criado para levar ao produtor rural o que mais falta hoje na bibliografia sobre erva-mate no Brasil: informação. O analista Ives Goulart, da Embrapa Florestas, apresentará o sistema de produção Erva20, que está em desenvolvimento pela Embrapa Florestas visando implementar um sistema de produção para a erva-mate. O Erva20 pretende auxiliar o produtor de erva-mate a elevar o patamar de produtividade e qualidade dos ervais. "É uma junção de resultados de pesquisas, já validados, que a Embrapa Florestas vem realizando há mais de 30 anos com a erva-mate, e que agora estarão disponíveis de forma organizada e acessível para técnicos e produtores", explicou Ives. "Percebemos que os produtores podem adotar ajustes de manejo nos seus ervais, com soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa Florestas e parceiros, que vão ajudar a cadeia produtiva a dar um salto para novos mercados", completou.

Atualmente, estima-se que cerca de 150 mil pequenos produtores rurais trabalham com o cultivo da erva-mate, em especial para abastecer o mercado interno de chimarrão e, em menor escala, exportação.

No entanto, um amplo mercado tem potencial para ser trabalhado tanto dentro do Brasil quanto internacionalmente. Diversos países têm descoberto o potencial da erva-mate para outros produtos, como chás e outros alimentos, cosméticos, entre outros. Estes países têm demandado matéria-prima do Brasil e da Argentina. Aspectos como qualidade da matéria-prima e estabilidade de produção são fundamentais para o produtor ampliar seu potencial de mercado.

Tendo em vista este potencial,  o Erva20 propõe critérios qualitativos e de melhoria no sistema de produção para que os produtores elevem seus patamares de qualidade e produtividade.

O pesquisador da Embrapa Florestas e Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia, Vanderley Porfírio-da-Silva, acrescenta que “na oportunidade, pretendemos abrir negociação com  as entidades e instituições com atuação no estado para que possamos construir juntos um programa de transferência de  tecnologia para o cultivo da erva-mate no MS, incluindo a validação de novas cultivares de erva-mate recentemente desenvolvidas”.

Ives Goulart finaliza dando um recado aos produtores: “Quando trabalhar com erva-mate, pense como se estivesse trabalhando com outras culturas: que seu erval seja produtivo com práticas mais eficientes, usando critérios racionais de produção. Esta é uma atividade muito adequada para pequenos e médios produtores rurais porque tem um alto valor agregado e um sistema de produção de baixo custo. É importante conhecer o sistema e aprender cada nova prática. Por isso, não deixe de comparecer no dia 28 em Ponta Porã, vamos mostrar que produzir 20 toneladas por hectare é possível”.

Para mais informações, acesse o site do evento e faça já a sua inscrição gratuita, pois haverá entrega de certificado aos participantes: http://senarms.org.br/projetos/mais-floresta/programacao-28-de-abril-de-2017/

Logo após as palestras, o Sebrae organiza um Bate Papo de Negócios para que as empresas e os produtores rurais possam se conhecer e realizar bons negócios. E, no começo da tarde, vai acontecer uma visita técnica a uma propriedade produtora de erva-mate.
 
Katia Pichelli (MTb 3594/PR) 
Embrapa Florestas 
florestas.imprensa@embrapa.br 
Telefone: (41) 3675-5638
Paulo Cardoso Comunicações 
paulocardosocom@gmail.com 
 
Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/
Encontre mais notícias sobre:
erva-mate,  programa mais floresta


Fonte: Embrapa Florestas



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

22/09/2017 às 06:45

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

491 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey