Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


29/05/2010

Presidente Da Renabio Ganha Prêmio Internacional na Suécia

Laércio Couto, professor titular aposentado na área de Silvicultura do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa, atualmente professor adjunto da Faculdade de Ciências Florestais da Universidade de Toronto e presidente da Rede Nacional de Biomassa para Energia (RENABIO), foi agraciado no dia 25 deste mês, em Jönköping, Suécia, com um prêmio concedido pelos organizadores do WorldBioenergy 2010.

Laércio Couto, professor titular aposentado na área de Silvicultura do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa, atualmente professor adjunto da Faculdade de Ciências Florestais da Universidade de Toronto e presidente da Rede Nacional de Biomassa para Energia (RENABIO), foi agraciado no dia 25 deste mês, em Jönköping, Suécia, com um prêmio concedido pelos organizadores do WorldBioenergy 2010, ao pesquisador que mais contribuiu para o desenvolvimento na área de bioenergia em nível mundial nos últimos anos. Em seu discurso de agradecimento salientou que não havia um único vencedor, mas, sim, toda uma comunidade de pesquisadores na área de bioenergia. “Sou apenas um representante de centenas de cientistas a carregar a bandeira da perseverança, da fé e da esperança na busca de soluções sustentáveis para suprir as necessidades do mundo na área de bioenergia”, destacou o homenageado. Ele dedicou o seu prêmio para toda a comunidade de pesquisadores internacionais, para a sua equipe da RENABIO e para sua esposa e os seus filhos Luciano, Juliana e Michelle, todos engenheiros florestais, graduados pelo Departamento de Engenharia Florestal da UFV.


UFV: início da trajetória

O professor Laércio Couto, graduou-se em Engenharia Florestal pela Escola Superior de Florestas da Universidade Rural do Estado de Minas Gerais, atual Departamento de Engenharia Florestal, em 1967. Foi o primeiro colocado entre onze formandos, da turma original de 21 candidatos que passaram no vestibular para a Engenharia Florestal da ESF em 1964.

De 1967 a 1974, atuou em várias empresas de reflorestamento nos estados de São Paulo, Paraná, Bahia e Pará onde atuou no projeto Jarí. Em 1975, foi convidado pelos professores Roberto da Silva Ramalho e Mauro Silva Reis, da Sociedade de Investigações Florestais (SIF), a atuar como assistente do seu diretor científico, professor Nairam Félix de Barros, quando também foi admitido como estudante de mestrado no curso de Pós-graduação que naquele ano se iniciava no atual Departamento de Engenharia Florestal. Ainda no mesmo ano, prestou concurso e foi aprovado como Auxiliar de Ensino na área de Manejo Florestal em substituição ao Professor Antônio Bartolomeu do Vale que deixava o País para treinamento em nível de Doutorado nos Estados Unidos.

Em 1977, terminou o seu curso de pós-graduação, tendo sido o primeiro Engenheiro Florestal a defender uma tese de Mestrado no atual Departamento de Engenharia Florestal. Sob a orientação do Professor Renato Mauro Brandi, estudou a influência do espaçamento inicial no crescimento e na produção do Eucalyptus urophylla em Minas Gerais. Aquele trabalho, que contou com o apoio inestimável da Cia Belgo Mineira, na pessoa de seu Diretor José Luis de Magalhães Neto, foi o primeiro passo de uma longa caminhada que levou o Professor Laércio Couto a se interessar pela produção de madeira e biomassa a partir de plantações de eucaliptos.

Ainda em 1977, o Professor Laércio Couto partiu para o Canadá, especificamente para um treinamento em nível de Doutorado, na Faculdade de Ciências Florestais na Universidade de Toronto, sob a supervisão do Professor Jagdish Chandra Nautiyal. A ida de vários professores do Departamento de Engenharia Florestal da UFV para treinamento em nível de doutorado no Canadá foi possível graças a um convênio internacional com o governo Canadense e coordenado pelo Professor Vidar J. Nordin, da Universidade de Toronto.

Em 1982, o Professor Laércio Couto defendeu sua tese de Doutorado: “The Nature of the Timber Production Function: the case of Eucalyptus grandis in Brazil”. Por meio dela, adquiriu conhecimentos que o levaram a se aproximar cada vez mais dos estudos e trabalhos hoje realizados no Brasil com o plantio adensado de eucaliptos clonais para produção de biomassa para energia em curta rotação.

Retornando ao Brasil, o Professor Laércio Couto teve a oportunidade de contribuir administrativamente com a UFV, tendo sido chefe do Departamento de Engenharia Florestal e Diretor Administrativo e Científico da Sociedade de Investigações Florestais quando promoveu uma grande interação Universidade-Empresa para a pesquisa e o desenvolvimento florestal, levando a SIF a ser a maior entidade da America Latina em sua modalidade.

Assumiu também a presidência do Centro Mineiro para Conservação da Natureza – CMCN expandindo sua atuação por todo o território nacional e transformando-o no atual Centro Brasileiro para Conservação da Natureza e Desenvolvimento Sustentável – CBCN.

Instituiu o ensino formal em nível de graduação e pós-graduação da Agrossilvicultura orientando várias teses de mestrado e doutorado nessa área com seus ex-orientados ocupando cargos de importância na Embrapa e em várias universidades no Brasil e mesmo no exterior.

Em 1993, o Professor Laércio Couto foi para os Estados Unidos, para fazer um Pós-doutorado na Colorado State University na área de Silvicultura e Agrossilvicultura com o Professor David R. Betters. Na CSU o Professor Laércio Couto teve a oportunidade de atuar com a pesquisadora Lynn L. Wright do Oak Ridge National Laboratory em projeto com plantios de curta rotação de populus e willow em comparação com os plantios de eucaliptos no Brasil. Os conhecimentos adquiridos na CSU e no ORNL permitiram ao Professor Laércio Couto iniciar seus trabalhos com plantações de eucalipto em curta rotação para produção de energia no Brasil.

No entanto, a grande oportunidade surgiu quando em contato com o Engenheiro Florestal Enio Marcus Brandão Fonseca, da CEMIG, foi estimulado a apresentar uma proposta de projeto para a área de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa, visando obter recursos da ANEEL via CNPq para estudar o plantio adensado de eucaliptos clonais em curta rotação visando a produção de biomassa para cogeração de eletricidade.

O projeto foi preparado com a participação do Engenheiro Florestal Marcelo Dias Müller, orientado do Professor Laércio Couto, no curso de pós-graduação no DEF. O projeto foi instalado em 2002, em Itamarandiba e em Carbonita, em áreas de ArcelorMittal Bioenergia, com o apoio dos seus diretores Paulo Sadi Silochi e Elesier Lima Gonçalves e dos seus Engenheiros Eduardo Pinheiro e Roosevelt Almado.

Em 2004, a tese de Doutorado foi defendida com sucesso pelo Engenheiro Florestal Marcelo Dias Müller, hoje pesquisador na área de agroenergia, no CNPGL da Embrapa em Juiz de Fora, Minas Gerais. Em 2003 o Professor Laércio Couto aposentou-se pela Universidade Federal de Viçosa, permanecendo mais dois anos como Professor Voluntário na Pós-graduação no DEF para terminar a orientação dos seus dois últimos estudantes de Doutorado, Marcelo Dias Müller e Rodrigo Silva do Vale.

Em 2005, o Professor Laércio Couto deixou definitivamente o DEF e a UFV mudando-se para Itu, São Paulo, iniciando seus trabalhos como consultor de várias Empresas naquele estado, sua participação como Pesquisador Colaborador no Núcleo Interdepartamental de Planejamento Energético – NIPE na UNICAMP e como Professor Adjunto na Faculdade de Ciências Florestais da Universidade de Toronto.


A RENABIO

Em 2003, o Professor Laércio Couto, já aposentado, foi indicado pelo Ministério de Minas e Energia, como Brazilian Team Leader do Task 30 (short rotation plantations for energy) da IEA Bioenergy, uma organização internacional com sede na Suécia. Recebeu dos dirigentes do MME, Marcelo Khaled Pope e Manoel Nogueira a incumbência de criar uma rede nacional para difundir resultados de pesquisas sobre o uso de biomassa para energia.

Assim foi criada em Viçosa, a Rede Nacional de Biomassa para Energia – RENABIO que tem superado todas as expectativas do MME até o presente momento. A RENABIO que tem como presidente o Professor Laércio Couto, tem sua sede em Viçosa, Minas Gerais, atuando não só no Brasil mas também em outros países da América Latina sempre apoiando com sua equipe técnica, os trabalhos de produção de biomassa para energia a partir de plantações florestais, de sistemas agroflorestais e mesmo de monocultivos com gramíneas.

A RENABIO tem atuado ativamente com empresas do setor sucro-alcooleiro e com empresas de geração de eletricidade a partir de biomassa. Sua equipe técnica é formada por professores e estudantes de pós-graduação e de graduação de várias universidades no Brasil e no exterior. Ela atua ativamente com Empresas florestais do Brasil e de vários outros países. Várias empresas brasileiras replicaram o projeto inicialmente instalado pela RENABIO em Itamarandiba, Minas Gerais. Dentre elas a Ramires Reflorestamento no Mato Grosso do Sul, a GMR Florestal no Tocantins, a Usina Rio Pardo e o Grupo Bertin em São Paulo e a Suzano Papel e Celulose no Maranhão e Piauí. Este tipo de trabalho, com plantios adensados de eucaliptos clonais para produção de biomassa para energia em curtíssima rotação é que levaram a organização do World Bioenergy 2010 a conferir ao Professor Laércio Couto o seu primeiro prêmio nessa área.

Foram 90 cientistas e pesquisadores indicados inicialmente do mundo inteiro dos quais foram escolhidos apenas 7 finalistas, um do Canadá, um da Finlândia, um da Índia, um da Nova Zelândia, um da Suécia, um dos Estados Unidos e finalmente o Professor Laércio Couto do Brasil, ganhador do prêmio.

O Professor Laércio Couto participou do evento, em companhia de sua esposa, Maria José M. F. Couto, quando externou seus agradecimentos em um discurso na abertura do congresso.

Posteriormente, o professor Laércio Couto apresentou um trabalho técnico sobre o assunto, representando a Professora Angélica de Cássia Oliveira Carneiro, do DEF – UFV e uma das integrantes da equipe de consultores técnicos da RENABIO.
 

Para mais informações clique aqui.


Fonte: RENABIO



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

20/04/2019 às 10:18

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3200 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey