Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


13/11/2012

Política de integração do setor carvoeiro garante investimentos e empregos em MS

Queda no preço do ferro gusa atingiu o carvão vegetal, mas o setor manteve-se unido, garantiu investimentos e continuou gerando empregos em grande quantidade

Foto: Google

Apesar do avanço da manutenção do preço do carvão vegetal em 2012, com um atrelamento direto aos valores do ferro gusa, o setor foi diretamente afetado por dois decréscimos neste segundo semestre. No começo do ano, por exemplo, o preço do metro cúbico do carvão chegou a R$ 130, mas agora não passa de R$ 100.

Mesmo com um certa tensão no setor, os produtores foram motivados por uma política de integração adotada pela cadeia produtiva e continuaram investindo na infraestrutura de suas unidades. Todas buscaram novas técnicas, por meio de cursos e eventos promovidos pelo Sindicato das Indústrias e dos Produtores de Carvão Vegetal do Mato Grosso do Sul (SindiCARV) e, para superarem um déficit de oferta de mão de obra, foram buscar em outros Estados e até mesmo em países vizinhos, com destaque para Minas Gerais e Paraguai.

Para Marcos Brito, presidente do Sindicarv, mesmo com todos os desafios no ano de 2012, o fôlego de crescimento do setor de carvão vegetal permaneceu saudável. “As empresas passaram a empregar e produzir com mais qualidade e especialidade. Isso acaba se tornando uma prova de que teremos um próximo ano promissor, porque não houve – pelo menos até agora – tendência de reversão na geração de empregos”, explicou Brito.

"As empresas passaram a empregar e produzir com mais qualidade e especialidade. Prova de que teremos um próximo ano promissor, porque não houve tendência de reversão na geração de empregos"
 
Marcos Britto, Sindicarv-MS

 

Com mais de dez mil empregos gerados em todo o Estado, a cadeia produtiva é responsável por 5% do Produto Interno Bruto (PIB) do Mato Grosso do Sul, ou seja, por quase R$ 2 bilhões das riquezas consolidadas anualmente. Segundo Marcos Brito, o processo de organização do setor - o que inclui a contratação de trabalhadores com carteira de trabalho assinada, qualificação da mão de obra e um programa de segurança, saúde e medicina do trabalho - permitiu uma nova visão desenvolvimentista na composição da economia estadual.

Hoje, por exemplo, todo o setor realiza uma convenção coletiva, permitindo uma uniformização salarial e a coleta destes dados está voltada para as normas estabelecidas pela legislação trabalhista seguida à risca. A prova desta organização estará contida no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego a partir dos próximos anos, principalmente porque antes não havia a especificação do código da função na contratação e, por essa razão, não gerava as informações corretas para o setor, além da informalidade que também existia.



Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


eysJVcPcmhhpilDjEV disse:

30/11/2012 às 11:33

Well I guess I don't have to spend the weekend fgiurnig this one out!

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1456 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey