Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


13/08/2014

O ressgate do conhecimento dos moradores da comunidade Água Fria, Chapadados Guimarães, MT, sobre as espécies vegetais nas diferentes Unidades dePaisagem

Dissertação apresentada à Faculdade de Engenharia Florestal da Universidade Federal de MatoGrosso de autoria de Diana Carolina Martínez Sánchez, relata sobre A etnobotânica e as Unidadesde Paisagem na comunidade Água Fria, Chapada dos Guimarães, MT, Brasil.

Os  recursos  naturais  do  Cerrado  oferecem  às comunidades tradicionais  produtos  de  grande  valoreconômico para a sua subsistência. Estes recursos sãodomesticados  e  manejados  baseados  na  riqueza  deconhecimento  empírico  transmitido  por  váriasgerações,  desta maneira as práticas são importantespara  a  conservação  da  diversidade  biológica.  Aetnobotânica constitui um indicador do conhecimentosobre o modo com que as comunidades se relacionamcom as espécies vegetais de alto valor sociocultural ecomo as usam e as classificam.
O  objetivo  desta  pesquisa,  realizada  pelaFaculdade de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Mato Grosso, foi promover o resgatedo conhecimento dos moradores da comunidade Água Fria, Chapada dos Guimarães, MT, sobre asespécies  vegetais  nas  diferentes  Unidades  de  Paisagem destacando  a  utilização destes  recursosvegetais e a dinâmica que move a interação homem-planta. Dados qualitativos e quantitativos foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadascom 55 informantes no período de abril a novembro de 2012. Foram identificadas 281 espéciespertencentes  a  87  famílias  botânicas,  classificadas  em  cinco  etnocategorias  de  uso  (Alimento,Medicinal, Ornamental, Condimento e Outros usos). Destaque para Alimento (53,14%) e Medicinal(42,70%). Estas espécies são usadas e manejadas em diversos ambientes ecológicos de extração ecultivo  como Quintais,  Roças  e  Matas  de  Galeria.  Quanto  à  origem das  espécies  50,17% sãoexóticas e 49,82% são nativas, com predominância do hábito herbáceo (41,63%). Quanto ao Valorde  Uso 64,72% possuem VUsp=1,0 e  VUsp= 2 são  representadas pelo  6,10%. Destacam-se asespécies Plathymenia foliolosa Benth, Solanum gomphodes Dunal, Lafoensia glyptocarpa Koehne,Baccharis trimera (Less.) DC, Plathymenia foliolosa Benth, Enterolobium contortisiliquum (Vell.)Morong,  Eucalyptus spp,  Plectranthus  amboinicus (Lour.)  Spreng  e  Salvia  officinalis L.
videnciou-se  uma  correlação  estatística  entre  as  variáveis:  idade  dos  informantes  econhecimento das  espécies,  gênero dos  informantes e  conhecimento das  espécies,  tamanho dosquintais e diversidade de espécies e idade dos quintais e diversidade de espécies. Conclui-se que osestudos  etnobotânicos  contribuem  significativamente  na  preservação  do  conhecimento  nacomunidade Água Fria, pois a população ainda convive de forma dinâmica, adaptativa e sustentávelcom os recursos naturais. É imprescindível que além de pesquisas a implementação de projetos afim de incentivar as práticas tradicionais e o uso dos recursos nativos, de modo a conservar o saberlocal das comunidades e as espécies do Cerrado.

Fonte: http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/9587
Fonte da imagem: http://www.chapadadosguimaraes.com.br/agfri.htm
Marina Lotti e Ana Teresa Leite - BIC: Biblioteca Digital Florestal


Fonte: Departamento de Engenharia Florestal - UFV



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/08/2019 às 16:29

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1428 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey