Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


30/06/2009

Nova Praga de Eucalipto Chega à Região de Curitiba

O percevejo bronzeado (/Thaumastocoris peregrinus/), inseto nativo da Austrália, foi localizado em árvores de eucalipto na beira da Rodovia BR 277, já no perímetro urbano de Curitiba. O inseto tem se dispersado rapidamente e pode causar danos em plantios de eucalipto, com reflexos importantes em uma cadeia produtiva responsável pela matéria prima de diversas indústrias do País: papel e celulose, energia, serraria, entre outros.

Thaumastocoris peregrinus

O percevejo bronzeado (/Thaumastocoris peregrinus/), inseto nativo da Austrália, foi localizado em árvores de eucalipto na beira da Rodovia BR 277, já no perímetro urbano de Curitiba. O inseto tem se dispersado rapidamente e pode causar danos em plantios de eucalipto, com reflexos importantes em uma cadeia produtiva responsável pela matéria prima de diversas indústrias do País: papel e celulose, energia, serraria, entre outros.

O percevejo bronzeado é um inseto sugador que, com sua alimentação, reduz a capacidade da árvore realizar fotossíntese. Dependendo da densidade populacional, pode desfolhar de forma parcial ou total a árvore, com a possibilidade de levá-la à morte. As folhas ficam com aspecto bronzeado e, progressivamente, o sintoma afeta toda a copa.

Segundo o pesquisador Leonardo Barbosa, da Embrapa Florestas, “estudos sobre esta espécie ainda são bem recentes no Brasil. Os primeiros casos de infestação datam de 2008 no Rio Grande do Sul e São Paulo”.  Países como África do Sul, Zimbábue, Argentina e Uruguai também já registraram incidência da praga.

Só no Estado de São Paulo, são mais de 40 municípios que já detectaram o percevejo bronzeado, inclusive locais com plantios de eucalipto com fins comerciais. Neste estado, pesquisas indicam que a dispersão do inseto está seguindo o caminho das estradas por onde são transportadas as toras de eucalipto, possibilitando a ampliação do número de locais infestados. No Brasil, as espécies mais atingidas são o Eucalyptus camaldulensis e os clones híbridos de Eucalyptus urograndis.

Um projeto de amplitude nacional, coordenado pelo Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais – Ipef, com a participação da FCA/Unesp, Esalq/USP, Embrapa Florestas e Embrapa Meio Ambiente começa a estudar a dinâmica da praga e o desenvolvimento de estratégias para seu manejo integrado.


Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

03/08/2020 às 09:46

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2730 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey