Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


29/11/2017

Ministro destaca inovação na gestão de UCs

Promovido pelo ICMBio, evento reúne servidores, gestores de unidades de conservação e parceiros, até quarta-feira, em Brasília.


O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, abriu, nesta segunda-feira (27/11), o III Seminário de Boas Práticas na Gestão de Unidades de Conservação e do I Fórum Internacional de Parcerias na Gestão de Unidades de Conservação. Realizados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), os eventos acontecem até a quarta-feira (29/11) em Brasília.

Acesse fotos do seminário

Sarney Filho defendeu a participação dos servidores do ministério e de suas vinculadas como uma forma de parceria, importante até mesmo para reverter o índice do desmatamento na Amazônia. Ele lembrou que, no último ano, foi registrada a redução de 16% do desmatamento na Amazônia Legal, sendo que nas unidades de conservação federais o índice chegou a 28%.

"A troca de experiências proporciona um ambiente de inteligência coletiva, estimula a busca de melhores caminhos, de meios para reaplicação. A divulgação e o reconhecimento dessas práticas são mais um fator de motivação para o quadro do ICMBio e, também, para atores externos à instituição", afirmou.

Para o ministro, promover o conhecimento, o debate e, principalmente, o compartilhamento dessas experiências positivas, contribui para valorizar o servidor. "Gerar melhorias para as áreas protegidas, fortalecer o Sistema Nacional de Unidades de Conservação e, consequentemente, beneficiar o conjunto da sociedade", completou.

ÁREAS PROTEGIDAS

O Brasil é, hoje, um dos líderes mundiais na criação de unidades de conservação, com cerca de 9% do seu território sob diferentes categorias de proteção. São 324 UCs, cobrindo 79,2 milhões de hectares.

De acordo com o ministro, manter e gerir esse patrimônio natural é um processo complexo, por conta do tamanho das áreas e pela diversidade cultural, social e ambiental que abrigam e ainda por dificuldades estruturais. "O desafio é enorme, mas não intimida quem abraçou a causa ambiental como missão", disse.

O presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, lembrou que o seminário encerra a programação em comemoração aos dez anos do Instituto e fortalece a sustentabilidade no país à medida que promove a troca de experiências e de aprendizado e possibilita o compartilhamento de iniciativas replicáveis.
"Elas envolvem o protagonismo de gestores, servidores, parceiros e comunidades locais. Protegem a biodiversidade e nos permitem realizar grandes avanços mesmo diante dos desafios que ainda temos", afirmou.

SEMINÁRIO

O objetivo do seminário é a troca de experiências bem sucedidas na gestão de unidades de conservação (UC) com potencial de replicação. As experiências estão distribuídas por todo território nacional e contemplam diferentes temas. Foram selecionadas 46 boas práticas realizadas em unidades de conservação federais e estaduais.

Das 147 inscrições, 75 foram de servidores do ICMBio, 35 de servidores estaduais e 37 de parceiros. Mais de 50 instituições participam do evento, com ações em mais de 150 unidades de conservação, envolvendo cerca de 800 parceiros nas esferas federal e estadual, assim como da iniciativa privada e da sociedade civil.

Atualmente, diversas iniciativas são implementadas nas UCs com a participação de parceiros como associações comunitárias, entidades sem fins lucrativos, entidades governamentais, empresas e universidades.

O evento é realizado em parceria com o Instituto de Pesquisas Ecológicas (Ipê), Fundação Moore, Projeto Desenvolvimento de Parcerias Ambientais Público-Privadas, apoiado pelo Banco Interamericano para o Desenvolvimento (BID), Caixa e Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam). E ainda com a Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA) e Projeto Áreas Marinhas e Costeiras Protegidas (GEF Mar).
 


Fonte: Ministério do Meio Ambiente



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

17/12/2017 às 09:41

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


87 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey