Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


22/07/2014

METODOLOGIA PARA RESGATE DE MATRIZES E ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DE Eremanthus erythropappus (candeia)

Foto ilustrativa da Candeia - Google
       A candeia é uma espécie arbórea nativa, encontrada em várias regiões de Minas Gerais, em áreas com altitude entre 900 e 1800 m, locais de relevante importância para o abastecimento do lençol freático, em sítios com solos pouco férteis, rasos e predominantemente em áreas de campos. Além disso, a espécie tem sido bastante estudada e explorada comercialmente devido a um óleo presente em sua madeira que é extraído e utilizado amplamente na indústria de cosméticos, além de apresentar propriedades farmacológicas.
       Por esses motivos, proprietários da região Sul de Minas Gerais vêm aproveitando terras antes consideradas improdutivas, para a implantação de candeais. No entanto, as sementes e mudas utilizadas até o momento ainda advém de materiais genéticos sem nenhum grau de melhoramento, o que reduz as possibilidades de ganhos futuros com a extração da madeira e dificulta o desenvolvimento da silvicultura da espécie. Portanto, é necessário desenvolver trabalhos que possibilitem a coleta de sementes melhoradas, assim como estudos que viabilizem a propagação vegetativa da espécie.
       Com base nisso, pesquisadores da UFLA tem feito diversos trabalhos relacionados à candeia, desde estudos de diversidade genética, manejo de candeais nativos, implantação e condução de povoamentos, até a extração e quantificação do óleo. Nessa linha de trabalho, uma equipe coordenada pelo professor Lucas Amaral de Melo conduziu um estudo a fim de definir uma metodologia capaz de proceder o resgate de matrizes selecionadas e enraizamento de estacas de Eremanthus erythropappus.
        No estudo foram utilizadas árvores de um povoamento de Eremanthus erythropappus com aproximadamente cinco anos de idade. Para o resgate de matrizes, foram decepadas 24 árvores consideradas superiores, sendo que a metade foi decepada e a outra metade, além da decepa, teve o sistema radicular, ao redor da cepa, exposto por meio da limpeza com uma enxada, tratamento dito escarificação do solo.
        As primeiras brotações foram observadas a partir da diferenciação de gemas crescendo sobre a superfície das raízes. Brotações também surgiram ao longo da cepa remanescente, porém em número menor. Quando avaliadas as matrizes submetidas à decepa e escarificação do solo, foram obtidas, em média, 147 brotações por matriz (140 originadas de raízes expostas pelo tratamento e sete ao longo da cepa), evidenciando  que a decepa aliada à escarificação é uma técnica eficiente de resgate. Já as matrizes apenas decepadas, apresentaram 25 brotações em média, sendo 16 de raízes naturalmente expostas e nove ao longo da cepa.


        Além da utilização da técnica de escarificação para obtenção de propágulos para o processo de resgate de matrizes selecionadas, esta técnica pode ser utilizada em planos de manejo de candeais com o propósito de conduzir o povoamento por meio da talhadia. Com base nos resultados deste trabalho, esta alternativa silvicultural já foi implementada em uma área em que foram feitos o corte e a extração da madeira de um povoamento de candeia no município de Baependi - MG, sendo os resultados monitorados regularmente.
       Para o enraizamento das estacas, foram utilizadas as brotações provenientes das brotações de raízes, obtidas após 135 dias da decepa. Estas brotações foram coletadas e preparadas com tamanho de 7 a 10 cm, tendo suas folhas cortadas pela metade e suas bases tratadas com regulador de crescimento. Foram confeccionadas estacas apicais e basais, dependendo do tamanho da brotação e da parte da brotação em que a estaca era preparada, sendo estaqueadas em tubetes preenchidos com substrato composto por casca de arroz carbonizada, vermiculita de granulometria média e areia, na proporção volumétrica de 4,5:4,5:1.
       O primeiro sinal de enraizamento das estacas foi observado a partir do 20º dia, sendo que estacas apicais formaram um sistema radicular mais rapidamente e também apresentaram maior percentual de enraizamento (98%), quando comparadas às estacas retiradas da base das brotações (70%).
       Com base nos resultados verificados, a equipe concluiu que para facilitar a propagação vegetativa de indivíduos adultos da espécie Eremanthus erythropappus, sugere-se proceder a decepa das plantas, seguida da escarificação do solo e estaqueamento dos propágulos confeccionados a partir das brotações produzidas após a decepa.
       Como complemento deste trabalho, a mesma equipe da UFLA vem desenvolvendo outros trabalhos com melhoramento florestal da candeia, por meio de um teste de procedências e progênies implantado em 2005 e um teste clonal implantado a partir da propagação vegetativa de plantas já selecionadas genotipicamente em campo. Atrelado a isto, uma série de estudos vem sendo desenvolvidos em viveiro a fim de desenvolver todo o processo de silvicultura clonal da espécie, principalmente a partir da condução e manejo de minicepas de candeia em minijardim clonal.

Lucas Amaral de Melo – Professor do Departamento de Ciências Florestais/Silvicultura – Universidade Federal de Lavras


Fonte: Adriele de Lima Felix ? Bolsista do Polo de Excelência em florestas/ SECTES/FAPEMIG



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (2)


Laercio Couto disse:

09/08/2014 às 11:28

Lucas,

Gostaria também de parabeniza-lo pelo trabalho com a Candeia. Um grande exemplo de persistência de um pesquisador brasileiro. Tenho certeza de que voce vai a cada dia ter mais sucesso. Espero visita-lo dentro em breve e ver in loco o seu trabalho.

Acelino Couto Alfenas disse:

31/07/2014 às 06:58

Prezado Lucas, parabéns pelo trabalho. Achei excelente ou seja é possível adaptar para nossas espécies nativas a técnica desenvolvida para eucalipto.
Acelino

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2713 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey