Facebook Twitter RSS

Evento/Curso

Versão para impressão
A-
A+


II MUTIRÃO AGROFLORESTAL
09/02 a 10/02 em Pindamonhangaba (SP) - APTA-Pólo Regional do Vale do Paraíba ? Setor de Fitotecnia/SP

As pesquisas e a transferência de tecnologias agroecológicas no Pólo Regional do Vale do Paraíba; da APTA ? Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios; ocorrem desde o ano de 2005; e foi por meio do Projeto Vitrine Agroecológica que a geração participativa e a transferência das tecnologias para o público em geral foi consolidada.

Os sistemas agroflorestais (SAFs) fazem parte dessa Vitrine e como referência, citamos o Dia de Campo e a Oficina de Sistemas Agroflorestais realizados no ano de 2010, em que 40 participantes visitaram um SAF e interagiram para o planejamento e a montagem de um módulo agroflorestal. Em 2011, o I Mutirão Agroflorestal do Vale do Paraíba reuniu um público de 30 pessoas, entre produtores rurais, pesquisadores, educadores, estudantes de um cursotécnico agropecuário, gestores ambientais de unidades de conservação, empresários e ONGs, o que fez com que a atividade fosse enriquecedora sob o ponto de vista das distintas realidades e à didática participativa que proporcionou trocas de experiências e o trabalho em equipe. Foram implantadas duas novas unidades de vivência, que podem servir de referência para a recuperação de mata ciliar e da reserva legal no Vale do Paraíba, com possibilidade de obtenção de renda ao produtor e redefinição do uso do solo, neste caso, de uma área de cultivo de pupunha abandonada convertida em SAF. 

No II MUTIRÃO AGROFLORESTAL DO VALE DO PARAÍBA, a parceria da CATI – Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, por meio da EDR de Pindamonhangaba, será valiosa pela capilaridade no meio rural das Casas de Agricultura; mobilizando e divulgando, reconhecendo e as iniciativas agroflorestais em sua região administrativa. O objetivo é articular a criação da “Rede Agroflorestal do Vale do Paraíba”, conforme solicitado pelos participantes do I Mutirão. 

A relevância dos Sistemas Agroflorestais para o Vale do Paraíba do Sul está na necessidade de se recuperar o ambiente de uma das regiões com solos mais desgastados do Brasil; por onde o ciclo do café passou deixando um quadro de empobrecimento das terras e fragmentando a Floresta Atlântica, convertida em pastagens extensivas que muitas vezes ocupam áreas ciliares, morros e encostas íngremes, onde a aptidão do solo o indicaria à preservação permanente, agroflorestas ou silvicultura. Sendo a Mata Atlântica a matriz florestal, a situação ganha tons de desastre ambiental, devido à importância desse bioma para o planeta - uma das cinco regiões mais ricas em biodiversidade; principalmente para a fauna e a população que depende das águas do rio Paraíba do Sul,atualmente assoreado, com diversas ocupações irregulares e a extração de areia ao longo de sua calha. 

Os sistemas agroflorestais podem se tornar uma das formas mais sustentáveis de restaurarmos a Mata Atlântica, convertendo o ecossistema degradado em outro, com destino e uso distintos, tornando-o produtivo com baixo uso de recursos externos e de capital. Os sistemas agroflorestais podem recuperar a capacidade produtiva dos solos reduzindo os processos erosivos, aumentando a recarga hídrica, abastecendo os aqüíferos subterrâneos, melhorando a paisagem, agregando valor a terra e conservando habitats naturais. Pode ser um dos vetores de ligação entre os fragmentos florestais remanescentes, melhorando o fluxo de animais silvestres e com isso beneficiando, também, a diversidade biológica. 

No presente momento, vimos divulgar a importância dos Sistemas Agroflorestais para a restauração ambiental no Vale do Paraíba do Sul. Participe também! 

Realização: APTA – Pólo Regional do Vale do Paraíba e CATI – EDR de Pindamonhangaba

Informações: www.apta.sp.gov.br Contato: npd-vp@apta.sp.gov.br Fone (12)3642-1823

ATENÇÃO: Vagas limitadas!

Coordenação:
- Antonio Carlos P. Devide, Pesquisador do Pólo Regional Vale do Paraíba/APTA (12) 3642-1823
- Paulo Henrique S. Queiroz, Diretor da CATI EDR de Pindamonhangaba (12) 3642-2022
- Cristina M. de Castro, Pesquisadora do Pólo Regional Vale do Paraíba/APTA (12) 3642-1823


Fonte: painelflorestal.com.br



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

27/09/2020 às 14:53

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1062 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey