Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


15/07/2016

Governo incentiva uso do carvão vegetal

Carvão vegetal para siderurgia
O Brasil é o único produtor do mundo de carvão vegetal para o setor siderúrgico. Para discutir como usá-lo de maneira sustentável e sem agredir o clima, representantes dos ministérios do Meio Ambiente (MMA), da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Governo de Minas Gerais, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e parceiros locais reuniram-se, na quinta-feira (23/06), em Belo Horizonte, no primeiro Seminário de Ações do Projeto Siderurgia Sustentável.

O evento apresentou iniciativas para os setores siderúrgico, privado e acadêmico de Minas Gerais, onde o projeto deverá atuar como piloto até 2019. A intenção é proporcionar um modelo de carvão vegetal sustentável para replicação em outros estados do Brasil e em outros países por meio da cooperação Sul-Sul.

A intenção é disseminar a medida, também, em outras áreas de produção. “O tema é de uma transcendência que não se restringe ao setor de siderurgia, mas que poderá nos trazer lições de boas práticas para ampliarmos essa discussão a diversos outros setores”, ressaltou Everton Lucero, indicado para o posto de secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA.

Levantamento

O projeto atuará, primeiramente, no setor de ferro-gusa, aço e ferro-ligas de Minas Gerais para fazer um levantamento das tecnologias verdes de produção do carvão vegetal no Brasil. “Queremos englobar também as pequenas e médias siderurgias, para que todos estejam alinhados com um modelo sustentável”, explicou a oficial de programa da unidade de desenvolvimento sustentável do PNUD, Marina Ribeiro.

O diretor de Mudanças Climáticas do MMA, Adriano Santhiago, afirmou que o projeto deve ser um incentivo para o segmento, não uma barreira. “Por isso, o setor privado é fundamental”, analisou. “Precisamos do financiamento para que o projeto ganhe escala e possamos fazer uma real transformação no setor.”

Qualidade de Vida

Para a adoção de um modelo sustentável de produção do carvão, é necessário levar em consideração fatores como a qualidade de vida e de trabalho dos carvoeiros e questões sociais e de gênero. Assim, o projeto atuará na capacitação dos profissionais de siderurgia e dos carvoeiros, com foco no trabalho digno para todos.

O material produzido pelas siderurgias deverá ser proveniente de eucalipto de reflorestamento. “O projeto também é importante para o combate ao desmatamento da vegetação nativa, especialmente a mata atlântica”, justificou o secretário-adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD) de Minas Gerais, Germano Vieira.

Além das siderúrgicas, o projeto busca parcerias com o setor acadêmico para realizar pesquisas de aperfeiçoamento tecnológico e para desenvolver uma plataforma digital para medir e relatar as emissões de carbono do setor no Brasil. O chefe da assessoria de relações internacionais do Governo de Minas Gerais, Rodrigo Perpétuo, destacou a importância da participação desses parceiros: “Agradeço ao setor privado e à academia, fundamentais para a implementação desse projeto.”


Fonte: MMA/ SIF



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


Alex Aimbere disse:

07/09/2016 às 23:20

Acho um grande projeto para a siderurgia e para o meio ambiente, pois gera energia limpa e ajuda o meio ambiente ser sustent?vel.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1787 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey