Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


03/05/2011

Fibria pode vender Projeto Losango para reduzir dívida

A Fibria está estudando a venda de dois ativos considerados não-estratégicos e já tem propostas de interessados, com o objetivo de reduzir ainda mais seu endividamento.

A Fibria está estudando a venda de dois ativos considerados não-estratégicos e já tem propostas de interessados, com o objetivo de reduzir ainda mais seu endividamento.

Além da unidade de Piracicaba (SP), a companhia estuda a venda dos ativos florestais do Projeto Losango (RS), cujos recursos seriam utilizados para construção de uma unidade de 1,5 milhão de toneladas no Estado, afirmou o diretor de Operações Florestais, Suprimentos, Papel e Estratégia da Fibria, Marcelo Castelli.

O executivo substituirá, a partir de 1o de julho, Carlos Aguiar na presidência da companhia.

"Eles (os dois ativos) estão sendo testados no mercado para verificar a valorização dos mesmos", disse Castelli a jornalistas nesta segunda-feira, em teleconferência sobre os resultados do primeiro trimestre.

"Estamos tentando verificar se (o projeto) Losango tem atratividade para outros usos, como energia e cavaco para exportação", completou. Castelli não respondeu se produtores de celulose também estariam interessados no ativo.

O Projeto Losango pertencia anteriormente à VCP, que adquiriu a Aracruz em 2009, criando a Fibria. Com a alta dívida da nova companhia por conta das perdas com derivativos da Aracruz, em 2008, o projeto foi deixado de lado e o foco de expansão passou a ser a segunda linha de Três Lagoas (MS).

Já a unidade de Piracicaba produz 160 mil toneladas anuais de papéis térmicos, autocopiativos e couché. "A Fibria tem foco em celulose de mercado, então (a empresa) já vem desinvestindo progressivamente no negócio de papel sem, no entanto, queimar o valor... Temos demonstrado que, ao vendê-lo, não estamos depreciando o patrimônio", disse o futuro presidente.

No fim de 2010, a Fibria vendeu sua fatia no Consórcio Paulista de Papel e Celulose (Conpacel) por 1,45 bilhão de reais, além da distribuidora de papéis KSR, por 50 milhões de reais, para a Suzano, que já detinha a outra metade da Conpacel.

Com a venda desses ativos, a Fibria reduziu sua relação entre dívida líquida e Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 5,6 vezes no final do primeiro trimestre do ano passado para 2,9 vezes.

A dívida bruta foi reduzida em 24 por cento, chegando a 10,2 bilhões de reais ao final de março deste ano. Já a dívida líquida caiu 27 por cento, para 7,96 bilhões de reais.

"Hoje temos a perspectiva de que o uso dos recursos de algum desinvestimento prioritariamente vai ser alocado para redução do nosso endividamento", afirmou o diretor financeiro da Fibria, João Elek.

Segundo ele, a companhia possui "muita disciplina" para voltar a atingir o patamar de Grau de Investimento, por meio de melhores eficiência operacional e perfil de endividamento.

Aracruz e VCP perderam seus respectivos graus de investimento durante a crise financeira mundial e com a divulgação das perdas da Aracruz com derivativos.


Fonte: Exame.com



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

22/07/2019 às 07:47

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2888 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey