Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


11/03/2010

Fabricantes de Papel-cartão Vêem Espaço para Aumentos de Preços

Em um cenário de subida de preços no Brasil, em que fabricantes locais já elevaram em média 7% os preços de papelcartão, nos últimos cinco meses, já há rumores de novas altas previstas para acontecer ainda no primeiro semestre de 2010.

 Em um cenário de subida de preços no Brasil, em que fabricantes locais já elevaram em média 7% os preços de papel-cartão, nos últimos cinco meses, já há rumores de novas altas previstas para acontecer ainda no primeiro semestre de 2010.

“Sabemos que um produtor brasileiro está planejando aumentar preço nos próximos meses”, uma fonte contou à PPI Latin America. “Acredito que haja espaço para novos aumentos e devemos implementá-los até o final do primeiro semestre deste ano”, um fornecedor admitiu.

Em janeiro, a Papirus conseguiu implementar um aumento de 7% no preço do papel-cartão no mercado local. “Acreditamos em uma nova subida de 5%, que será realizada ao longo deste ano, devido ao aumento de custos com celulose e aparas e à melhora da demanda”, afirmou Claudio Salce, CEO da Papirus.

A Ibema, outro importante produtor nacional, incrementou os preços de papel-cartão entre 4% e 9% a partir de 1º de fevereiro enquanto que a também brasileira Suzano elevou seus preços em 5-8% em novembro passado. De acordo com fontes do mercado, outros fabricantes também obtiveram êxito e subiram seus preços nos primeiros meses de 2010, aproveitando o aquecimento da demanda.

Os últimos números divulgados pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa) reforçam que o mercado local de papel-cartão está bastante aquecido em 2010. De acordo com a entidade, o consumo de papel-cartão aumentou 36,7%, de 49 mil toneladas em janeiro de 2009 para 67 mil toneladas em janeiro de 2010. Nesse período, a produção cresceu 42,2%, totalizando 64 mil toneladas, enquanto que as vendas domésticas saltaram 41,9% para 44 mil toneladas.

Os dados da Bracelpa mostram ainda que as exportações brasileiras de papel-cartão declinaram 23,1% para 20 mil toneladas. As importações do produto caíram de 4 mil para 3 mil toneladas, de janeiro de 2009 a janeiro de 2010.

Já os preços de papel-cartão no Brasil ficaram estáveis para a maioria dos tipos, em fevereiro contra janeiro deste ano, depois de um aumento em relação aos níveis de preços praticados em dezembro de 2009, de acordo com o levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA).

Na comparação com fevereiro de 2009, porém, os preços mostraram alguns movimentos. O papel-cartão duplex em folhas ficou 0,4% mais baixo enquanto que o papel-cartão triplex e o sólido registraram aumentos de 4,1% e 2,1%, respectivamente.

Cenário global
Em fevereiro, a Asia Pulp & Paper revelou planos de aumentar os preços do papel-cartão tipo FBB (folding boxboard) para o mercado europeu. A companhia já informou seus clientes sobre uma subida da ordem de 10% para pedidos produzidos a partir de abril.

Contatos reportaram à PPI Latin America que outros fabricantes de papel-cartão já se movimentam para elevar seus preços ainda neste mês. “Esses aumentos devem atingir US$100 por tonelada”, uma fonte comentou.

Nos Estados Unidos, a empresa MeadWestvaco anunciou, também em fevereiro, que elevará seus níveis de preços de papel-cartão sólido em US$50 por tonelada para embarques a partir de 22 de março. 

Outros players, como International Paper, Georgia-Pacific e Evergreen Packaging informaram, separadamente, aumentos de US$50 por tonelada para papel-cartão tipo cup stock (usados na produção de copos e potes), que entrarão em vigor em meados de março.


 


Fonte: PPI Latin America citado por Celulose Online



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

18/02/2018 às 21:19

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


12553 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey