Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


04/05/2009

Europa Não Apóia Piso para os Preços do Carbono

Na Europa, a idéia da imposição de um piso, ou um valor mínimo sobre os preços do carbono, tem sido rejeitada nas últimas semanas a favor da não-intervenção de um mecanismo regido apenas pelas forças de mercado

Discussões sobre um piso para o carbono foram levantadas devido à queda descomunal dos preços nos últimos meses causada pela recessão econômica, caindo de cerca de € 30 para € 12 atualmente. A crise na economia global causou uma queda na produção industrial, que consequentemente não precisava mais de tantas permissões de emissão.

A preocupação é que preços muitos baixos acabem com os incentivos para que as indústrias e usinas de energia substituam combustíveis fósseis por alternativos e melhorem a eficiência energética. Neste contexto surgem críticas quanto a integridade ambiental do esquema, que deveria em primeiro lugar mitigar as causas das mudanças climáticas.

Outro problema seria a diminuição da renda obtida com o esquema de comércio de emissões, que de acordo com as discussões do acordo climático que poderá substituir o Protocolo de Quioto, seriam direcionadas para mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

Em março de 2009, a PricewaterhouseCoopers lançou um relatório defendendo uma proposta mista, na qual mistura a segurança das taxas com a flexibilidade dos esquemas de comércio de emissões, com a justificativa de que é necessário oferecer maiores certezas para as empresas que investem em tecnologias com baixas emissões de carbono (‘low carbon’).

A porta-voz da Comissão Européia Barbara Helfferich disse que o esquema de comércio de emissões sempre teve como objetivo ser um instrumento de mercado. “Um preço-piso pode interferir desnecessariamente sobre o mercado. Já tivemos baixas nos preços e o mercado não entrou em colapso”, ressaltou ela.

De acordo com o The Ethical Corporation, o centro de Estratégias Climáticas da Universidade de Cambridge alega que o piso poderia ser colocado nos leilões e se os lances não fossem altos o suficiente, as permissões seriam retiradas do mercado, restringindo a oferta e aumentando os preços do carbono.

O site também apresenta uma pesquisa da Associação Internacional de Comércio de Emissões (IETA) que demonstra que 75% dos membros que responderam uma pesquisa interna são contra o piso e qualquer forma de intervenção no mercado. Se o objetivo do mercado era reduzir as emissões de CO2 a um custo menor, “então não podemos, por definição, ter um preço-piso”, explicou Michela Beltracchi da IETA.
 


Fonte: Carbono Brasil. Por Fernanda B. Muller



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

19/04/2019 às 00:25

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


696 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey