Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


24/01/2009

Eucalipto ajuda a diminuir degradação vegetal

O IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco) através de suas Estações Experimentais em Itapirema (Goiana) e Araripina, (Sertão do Araripe) vem realizando uma série de pesquisas para implantar o eucalipto em algumas áreas no Estado e, consequentemente, minimizar os efeitos da exploração desordenada da Mata Atlântica.

O IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco) através de suas Estações Experimentais em Itapirema (Goiana) e Araripina, (Sertão do Araripe) vem realizando uma série de pesquisas para implantar o eucalipto em algumas áreas no Estado e, consequentemente, minimizar os efeitos da exploração desordenada da Mata Atlântica.

Na Caatinga, por exemplo, a degradação já chega aos 40%. Espécies nativas como Umbuzeiro e Aroeira, mesmo sendo protegidas pela Legislação Florestal, estão ameaçadas em virtude das práticas extrativistas. Para a Mata Atlântica, o quadro não é muito diferente. Existe apenas cerca de 10% de mata ainda nativa. Diante desse quadro, o eucalipto pode ser utilizado como uma importante ferramenta no combate a degradação vegetal.

No IPA Itapirema, cerca de 3 mil mudas produzidas em casas de vegetação da própria Estação, já foram plantadas. Os cultivares gerados subsidiarão as ações do Programa de Eucalipto, que visa implantar a espécie em regiões da Zona da Mata do Estado. Hoje, parte dessa área é ocupada pelo cultivo da cana-de-açúcar.

Em Araripina, cinco espécies, cultivadas em 10 hectares, estão passando por testes de rendimento e produtividade. Além do plantio e acompanhamento de algumas variedades do gênero Eucalyptus, está sendo realizado um trabalho de avaliação. A cada seis meses, as variedades estão sendo medidas. Clones também estão sendo avaliados e algumas sementes selecionadas. Esse último processo considera, entre outras questões, as condições agroclimáticas de cada região.

A vantagem desse projeto é desenvolver ações que caminhem para o agronegócio do eucalipto e barrar, não só a exploração extensiva dos biomas pernambucanos, mas também incentivar o cultivo de uma fonte de energia renovável e com alto potencial produtivo. Atualmente, o material vegetal explorado nos dois biomas segue, em grande parte, para o Pólo Gesseiro do Araripe, onde é utilizado como lenha, e para a indústria da celulose.


Fonte: Fiesp - Adaptado por Celulose Online



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/08/2019 às 04:53

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


4404 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey