Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


11/08/2010

Estudo vê melhora ambiental com livre mercado de etanol

A abertura do mercado de biocombustíveis dos Estados Unidos e da União Europeia permitiria uma redução expressiva dos custos econômicos na produção e maximizaria os benefícios ambientais dos combustíveis renováveis.

A conclusão faz parte do estudo "Biocombustíveis: os mandatos dos EUA e UE e impactos nos mercados mundiais" elaborado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O documento foi preparado pelo International Food Policy Research Institute (IFPRI) e com cooperação técnica do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (Icone).

Segundo o estudo, em um cenário onde os Estados Unidos e a União Europeia eliminariam suas tarifas de importação de biocombustíveis até 2020, a emissão de gases causadores do efeito estufa se reduziria de forma significativa. Porém, a produção de biocombustíveis cresceria muito no Brasil em detrimento dos demais países, embora a produção também se expandisse nos Estados Unidos e na União Europeia. David Debucquet, pesquisador da IFPRI, disse que o Brasil poderia ter uma reversão na crescente utilização de etanol como combustível porque grande parte da produção seria exportada para atender o mercado internacional e pouco etanol seria destinado ao mercado interno. "Haveria um retorno do crescimento da utilização de combustíveis fósseis no Brasil", disse.

Debucquet prevê que o livre mercado elevaria de forma significativa o preço internacional do açúcar, já que a maior parte da cana-de-açúcar seria destinada para a produção de etanol. O Brasil não teria, contudo, problemas na expansão de sua área plantada com cana. Segundo o estudo, a liberação dos mercados europeu e americano elevaria a área plantada com cana para 4 milhões de hectares em 2020. Cerca de 78% da expansão seriam realizados em áreas de pastagens e 11% em cerrado, de acordo com o pesquisador.

O estudo também analisou outros dois cenários, além do mercado livre. Em um deles, as tarifas existentes hoje continuariam existindo e no outro, o mercado seria livre menos para o etanol de cana-de-açúcar brasileiro. Segundo o diretor do Icone, Andre Nassar, em todos os cenários, o produtor aparece com ganhos. "Seja com o mercado livre ou não, a expectativa é de alta dos preços das commodities", disse. Nassar disse também que o cenário mais provável para 2020 é o de manutenção das tarifas.

A Fiesp divulgou hoje o "Panorama Energético das Américas e Caribe", que reúne informações sobre as matrizes energéticas dos países, o comércio internacional de energia e as políticas de promoção da produção e do uso de biocombustíveis na região. O estudo foi elaborado pela Fiesp em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). A pesquisa revela que a corrente comercial envolvendo energia nas Américas é de US$ 354,5 bilhões, 18% do valor mundial. O estudo também mostra que nas Américas e no Caribe, 33% da matriz energética são derivados do petróleo, 25% de gás natural, 22% de carvão, 8% nuclear, 7% biomassa e 4% a partir de hidrelétricas.


Fonte: Hoje em Dia



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

19/08/2019 às 14:33

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1747 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey