Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


27/08/2010

Estudo analisa agrofloresta para recuperar solos

Realizar uma mesma atividade por muito tempo sem o manejo adequado, faz com que o solo perca nutrientes e, aos poucos, fica infértil.

Realizar uma mesma atividade por muito tempo sem o manejo adequado, faz com que o solo perca nutrientes e, aos poucos, fica infértil. Grandes produtores podem utilizar quantidades expressivas de adubos, mas o custo é muito alto para os pequenos proprietários. Um projeto de pesquisa e extensão do câmpus de Registro da Unesp está avaliando o sistema agroflorestal como uma alternativa para recuperar a fertilidade do solo no âmbito da agricultura familiar.

A agrofloresta combina árvores nativas e produção rural. A tática é sustentável em relação ao ambiente e à economia porque garante a fertilidade permanente do solo sem o uso de adubação química e permite a obtenção de uma maior diversidade de produtos ao longo do ano. Segundo a coordenadora do projeto, a Engenheira Agrônoma Francisca Alcivânia de Melo Silva, professora do câmpus de Registro, "a produção de cada item por unidade de área pode diminuir, mas a variedade aumenta e é possível ter colheitas diferentes o ano inteiro."

O projeto "Recuperação da Fertilidade do Solo por Sistemas Agroflorestais – Estudos de Casos no Vale do Ribeira" tem financiamento do Pólo de Biotecnologia Mata Atlântica (PBMA), câmpus de Registro, e do Ministério do Meio Ambiente. Os trabalhos começaram em outubro de 2009.

Os cientistas recolhem para análise amostras do solo e serrapilheira, restos de vegetação, como folhas, ramos, caules e cascas de frutos. "Não vamos comparar a qualidade da terra entre as propriedades, mas entre os talhões da mesma fazenda, incluindo áreas agroflorestais recentes e até porções onde a agricultura tradicional ainda é promovida", explica a estudiosa.

Os resultados, ainda preliminares, apontam que os lotes com adoção da agrofloresta por mais tempo têm o solo mais nutrido. "Com dados científicos será mais fácil orientar um número maior de famílias", prevê a professora.


Fonte: Unesp - Adaptado por Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (2)


karolayne isabella lopes disse:

18/06/2012 às 14:34

ficou bom pqqqqqqqqqqqqq mais plantas avores nativas

karolayne isabella lopes disse:

18/06/2012 às 14:34

ficou bom pqqqqqqqqqqqqq mais plantas avores nativas

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


5148 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey