Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


29/10/2008

Economia prevê maior crescimento no segundo semestre de 2009

A crise econômica mundial, principalmente externa, é a preocupação de todos. O Brasil vai continuar a crescer, em um ritmo menor, mas o PIB vai crescer e a renda per capita vai aumentar. O potencial de consumo, principalmente de móveis, vai aumentar devido a esses fatores. A economia brasileira e mundial será melhor no segundo semestre em 2009, como sempre aconteceu.

 
Historicamente, a economia no Brasil é mais estável e tem um crescimento maior a partir de julho, em 2009, com ou sem crise, isso não será diferente, principalmente no setor moveleiro.
 
A crise econômica mundial, principalmente externa, é a preocupação de todos. O Brasil vai continuar a crescer, em um ritmo menor, mas o PIB vai crescer e a renda per capita vai aumentar. O potencial de consumo, principalmente de móveis, vai aumentar devido a esses fatores. A economia brasileira e mundial será melhor no segundo semestre em 2009, como sempre aconteceu.
 
Para o presidente do IEMI – Instituto de Estudos de Marketing Industrial, Marcelo Prado, o empresário deve investir ainda mais no mercado interno, aproveitando o bom potencial de consumo. “Em momentos de crise é preciso diferenciar a empresa e o produto, investindo em logística, qualidade do produto, inovação, comunicação, ter um bom pré e pós-venda, qualificar os processos de gestão e produção”, afirmou o economista.
 
Quanto às exportações de mobiliário, o economista diz que elas devem cair, mas é possível manter o montante de exportação através da manutenção dos canais de exportação, eliminando intermediários para diminuir a distância com o consumidor final. “A tendência nesse momento de crise é que tenha uma competitividade maior quanto a custos. Por isso, os países em desenvolvimento, como o Brasil, devem ter uma demanda maior de produção de móveis para exportação”, completou Prado.
 
Além disso, o Brasil tem um acesso privilegiado à madeira e programas de incentivo a exportação, promovidos pela APEX – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, e pela Abimóvel – Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário. “É necessário ampliar os investimentos no mercado interno, mas não podemos esquecer o mercado externo. As exportações podem crescer, só depende do empresário investir de maneira correta”, finalizou o Marcelo Prado.
 
 


Fonte: Revista Fator - adaptado de Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/01/2020 às 21:15

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1569 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey