Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


30/10/2008

Desmatamento da Amazônia diminui 22% em setembro

O índice de desmatamento registrado na Amazônia em setembro foi 22% menor do que em agosto, segundo dados do sistema Deter - Detecção do Desmatamento em Tempo Real, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados nesta quarta-feira (29).

O índice de desmatamento registrado na Amazônia em setembro foi 22% menor do que em agosto, segundo dados do sistema Deter - Detecção do Desmatamento em Tempo Real, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados nesta quarta-feira (29). A média de junho a setembro também foi 22% menor em relação ao mesmo período no ano passado.  “Houve uma queda em razão da maior fiscalização, monitoramento e operações diretas”, afirmou o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, em coletiva hoje no Ministério.
  
Segundo avaliação do Deter, entre os fatores que contribuíram para a queda nos índices estão o foco prioritário na origem do desmatamento, a disciplina na fiscalização dos polígonos, o maior rigor e regularidade e a presença da direção nacional nas operações.

Alertas - A área desmatada no mês de setembro foi de 587 km². Em setembro do ano passado, foi de 603 km². A média de área desmatada de junho a setembro deste ano foi 634,75 km², no ano anterior tinha sido de 814 km². “Sempre é melhor diminuir, mas 587 km² ainda é inadmissível”, disse Minc.  Os alertas indicaram principalmente desmatamentos por corte raso (53%) e por degradação florestal de intensidade alta (31%).
  
“Estamos avançando. Antes não tínhamos Fundo Amazônia, Plano Nacional sobre Mudança do Clima, Planos de Manejo, e agora temos”, destacou o ministro. A crise financeira internacional, de acordo com Minc, não provocou refluxo nas doações. Ele afirmou que, a exemplo da Noruega, outros países demonstraram interesse em fazer doações, assim como empresas privadas da área de energia e logística.
   
Ainda de acordo com Minc, no próximo dia 4 de novembro ele se reunirá com o ministro da Justiça, Tarso Genro, para aumentar de dois para oito o número de portais de controle de entroncamentos e para fiscalizar o transporte de madeira ilegal. Minc disse também que espera que, em até cinco anos, o governo possa resolver a situação fundiária na Amazônia. Ele também afirmou que 36 municípios estão sendo mapeados para facilitar o levantamento geográfico dessas áreas.
  
Deter - Em operação desde 2004, o Deter foi concebido pelo Inpe como um sistema de alerta para suporte à fiscalização e controle de desmatamento. São mapeadas tanto áreas de corte raso quanto áreas em processo de desmatamento por degradação florestal. É possível detectar apenas polígonos de desmatamento com área maior que 25 hectares por conta da resolução dos sensores espaciais (o Deter utiliza dados do sensor Modis do satélite Terra e do sensor WFI do satélite sino-brasileiro CBERS, com resolução espacial de 250 metros).

 


Fonte: http://www.brasil.gov.br/noticias



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

06/06/2020 às 21:24

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3086 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey