Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


20/12/2012

Capex da Arauco cairá pela metade em 2013 para US$ 500 milhões

A empresa investirá US$ 450-500 milhões (R$ 1 bilhão) no próximo ano, o que significa metade do valor gasto em 2012.

Foto: Google

A chilena Arauco irá reduzir drasticamente seu nível de investimento (capex), no próximo ano, a fim de diminuir seu grau de alavancagem. O diretor financeiro da companhia, Gianfranco Truffello, explicou a analistas que a empresa investirá US$ 450-500 milhões (R$ 1 bilhão) no próximo ano, o que significa metade do valor gasto em 2012. "A maioria dos investimentos já foi realizada, facilitando essa redução", analisou o executivo.

O grau de alavancagem da Arauco atingiu 4,1x no terceiro trimestre ante 3,4x no trimestre anterior e 2x há um ano. A dívida financeira da empresa ficou em US$ 4,3 bilhões no final de setembro, alta de 9,9% contra a do final de junho. Na comparação setembro 2012 contra setembro 2011, o crescimento da dívida foi de 43%.

"Não esperamos diminuir nossa alavancagem já nos próximos trimestres. Isso levará tempo. Investimos em muitos ativos, fizemos aquisições, que trarão resultados a partir de 2013", avaliou Truffello. Em setembro, a Arauco fechou a compra da Flakeboard por US$ 242,5 milhões.

Ao longo do terceiro trimestre, a Arauco notou uma demanda de celulose regular no Oriente Médio e na América Latina, com as cotações seguindo os movimentos de queda do cenário internacional. A empresa admitiu ter elevado os preços de fibra curta e fibra longa, no período, e acredita que a demanda seguirá estável no próximo ano. "O consumo chinês está bom. Estamos otimistas quanto a 2013. Claro que precisaremos esperar o comportamento do mercado ante à entrada em operação da Eldorado", disse. Para o executivo, o fechamento da Jari beneficiará a oferta global e, com isso, ele espera um bom primeiro semestre.

A joint venture entre a Arauco e a Stora Enso no Uruguai, a Montes del Plata, deve entrar em operação no meio de 2013. "Estaremos produzindo no final de junho", projetou.

Esta reportagem é conteúdo da PPI América Latina, uma publicação da RISI que cobre os mercados e preços de celulose e papel na América Latina. Se você tem interesse em receber a PPI América Latina ou saber mais sobre os serviços da RISI, envie um email para Luís Sucupira no lsucupira@risi.com ou acesse  http://www.risiinfo.com.br.


Fonte: Fernanda Belchior, Editora de Notícias Sênior, PPI América Latina, fbelchior@risi.com



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

20/08/2018 às 23:01

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1433 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey