Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


21/05/2012

Camex aplica direito antidumping á importação de papel couche leve

O direito será aplicado ás importações brasileiras do papel originárias dos Estados Unidos, Finlândia, Suécia, Bélgica, Canadá e Alemanha

A Abigraf Nacional (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) apresentou, no último dia 4, recurso administrativo à Camex (Câmara de Comércio Exterior) com o objetivo de revogar a decisão que aplicou direito antidumping definitivo às importações brasileiras de papel couchê leve (LWC), por um prazo de até cinco anos. A medida encontra-se pendente de apreciação. 

De acordo com a Resolução Camex nº 25/2012, publicada no Diário Oficial da União de 23 de abril, o direito será aplicado às importações brasileiras de papel LWC originárias dos Estados Unidos, Finlândia, Suécia, Bélgica, Canadá e Alemanha, devendo ser recolhido sob a forma de alíquotas específicas fixadas em dólares estadunidenses por tonelada. Os montantes podem variar de US$ 96,96 a US$ 595,29 a tonelada. 

Elaborado pelo escritório Honda Estevão Advogados, o texto do recurso destaca, entre outros aspectos, que “(...) com aplicação do direito antidumping definitivo, protege-se tão apenas a indústria de papel nacional, setor esse altamente concentrado, em detrimento da indústria gráfica nacional – que integra muito mais empresas, e que gera muito mais empregos, com maior produtividade”. 

 A aplicação de direito antidumping tem como objetivo evitar que os produtores nacionais sejam prejudicados por importações realizadas apreços de dumping, prática considerada desleal em termos de comércio em acordos internacionais. 

 Questionado sobre o tema, o presidente da Abigraf Nacional, Fabio Arruda Mortara, apontou os reflexos negativos que poderão atingir o setor. “Em um ambiente mercadológico hostil, como este que vivenciamos, quaisquer aumentos de custos para a indústria de comunicação impressa são muito nocivos, ainda mais quando se trata de um insumo fundamental como este. Além disso, o papel é de extrema relevância, pois nele são impressos revistas, jornais e livros, que cumprem a tarefa essencial de trazer formação, informação, cultura e lazer de maneira a fortalecer a democracia em nosso país”, declarou. 


Fonte: CeluloseOnline



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

09/12/2019 às 18:15

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1986 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey