Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


18/11/2009

Azul Testará Bioquerosene Derivado da Cana em 2012

O uso da cana-de-açúcar como matéria-prima para a produção de combustíveis chegará à aviação. Foi assinado nesta quarta-feira, no Rio, memorando de entendimentos para a produção de bioquerosene de aviação derivada da cana. A ideia é que o voo teste com esse tipo de combustível renovável seja feito em 2012, pela Azul Linhas Aéreas.

Avião da empresa Azul

O uso da cana-de-açúcar como matéria-prima para a produção de combustíveis chegará à aviação. Foi assinado nesta quarta-feira, no Rio, memorando de entendimentos para a produção de bioquerosene de aviação derivada da cana. A ideia é que o voo teste com esse tipo de combustível renovável seja feito em 2012, pela Azul Linhas Aéreas.

Firmaram intenções, no memorando, além da Azul, a Embraer, fabricante dos aviões E-Jet, usados pela companhia aérea; a GE (General Eletric), que fornece as turbinas dessas aeronaves para a Embraer; e a empresa americana Amyris Biotechnologies, que desenvolverá o bioquerosene.

Diretor-geral da Amyris, Roel Collier estima que a partir de 2013, já possa haver voos comerciais utilizando o combustível renovável. Ainda não está definido qual será o percentual do bioquerosene misturado ao QAV (Querosene de Aviação), que é derivado do petróleo. Mas o executivo calcula que será de, pelo menos, 20%, podendo chegar a até 50%.

Collier comentou ainda que a projeção atual indica que o bioquerosene derivado da cana será mais barato do que o QAV. Ele, no entanto, ressaltou, que tudo dependerá do comportamento dos preços das matérias-primas desses combustíveis.

"Além disso, o bioquerosene vai precisar passar por uma fase de desenvolvimento", afirmou.

Esse movimento em busca do bioquerosene está diretamente associado à busca de menores emissões de poluentes na atmosfera, ressaltou o diretor de Estratégias e Tecnologias para o Meio Ambiente da Embraer, Guilherme Freire. Atualmente, a aviação é responsável por 2% do gás carbônico deixado no ar. Com o ritmo de crescimento previsto para os próximos anos, essa proporção subiria para 3% em 2050.

Com o novo biocombustível, a expectativa é que as emissões caiam de 80% a 90%, se comparado ao QAV. Roel Collier acrescentou que os primeiros indícios apontam que o bioquerosene terá um aproveitamento energético superior ao do QAV.

"Outra vantagem seria reduzir a volatilidade do preço do combustível para uma companhia, devido às oscilações do petróleo. Os custos com combustível representam de 30% a 40% do total de uma empresa", observou.

Vice-presidente operacional da Azul, Miguel Dau disse que não estão previstos ajustes nos motores dos aviões da companhia para receber o bioquerosene. A previsão é que o voo teste utilize, em um tanque, o QAV; no outro, será colocado o combustível renovável.

Ele salientou que a utilização do bioquerosene, em escala comercial, dependerá do retorno econômico e operacional para a empresa.

"A qualidade tem que ser, pelo menos, igual. Não posso encher o tanque do meu avião e ter menos autonomia", afirmou.

Azul

Em relação à companhia, Dau mostrou-se satisfeito com a perspectiva para o mercado em 2010, e admitiu que a entrega de novos jatos Embraer 190 e 195 possa ser antecipada. A Azul fechará 2009 com 14 aviões, e estão previstos mais sete no ano que vem.

"Estou otimista com o cenário econômico", comentou.

Dau disse também que a empresa vem apresentando taxas de ocupação acima da média do mercado. Em outubro, 87,2% dos assentos estava ocupados, informou. Em alguns dias, destacou, essa média chegou a 94%.

"Nosso pessoal operacional está se desdobrando para atender a toda essa demanda, e tudo vem correndo normalmente."


Fonte: Folha Online



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

25/08/2019 às 22:33

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2232 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey