Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


18/09/2014

Avaliação da influência do manejo de irrigação no balanço hídrico e de sais em área com lençol freático raso

Dissertação apresentada à Universidade Federal Rural de Pernambuco, de autoria de Danilo Cesar de Oliveira Bastos, relata sobre o Manejo da salinidade em irrigação localizada: análise da alternativa de lixiviação incompleta.

Foto retirada da dissertação
            A região semi-árida Nordestina, embora possua um alto potencial para agricultura, é prejudicada com o regime irregular das chuvas e a elevada taxa de evaporação ocorrendo um grande risco de salinização em perímetros irrigados. Esse risco está relacionado à concentração dos sais que estão no perfil do solo e são transportados pela água do lençol subterrâneo utilizada para irrigação, e pela ascensão capilar para superfície do solo.
            Existem aproximadamente 4,1 milhões de famílias, produzindo em regime de agricultura familiar no Brasil, das quais aproximadamente 600 mil em assentamentos da Reforma Agrária, gerando 14 milhões de postos de trabalho em todo o País. Esse grupo é responsável por grande parte dos alimentos que são postos à mesa dos brasileiros.
            Esse trabalho foi realizado em vale aluvial (NEOSSOLO FLÚVICO) com lençol freático raso, em um assentamento denominado de Fazenda Nossa Senhora do Rosário, no município de Pesqueira - PE (semi-árido nordestino) que está incluída neste perfil mostrando-se, assim, de grande importância pela dimensão dos benefícios que poderão acontecer desde que, nessas áreas, sejam aplicadas as técnicas de desenvolvimento para agricultura sustentável.
            Dentro da área experimental foi selecionado para estudo um lote irrigado com sistema de drenagem subterrânea instalado. Nos lotes irrigados do vale, o manejo é usualmente baseado na lixiviação dos solos, que transporta os sais para o aqüífero, podendo comprometer a qualidade das águas subterrâneas em locais com circulação insuficiente e nível freático raso. Este trabalho, realizado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, teve como principal objetivo avaliar a eficiência (potencial) do manejo de irrigação baseado na lavagem parcial de sais em um lote irrigado com água salina e caracterizar o comportamento do fluxo de água como também a movimentação de sais quando submetidos ao manejo de irrigação proposto.
            Estações tensiométricas foram instaladas e monitoradas, permitindo o acompanhamento das tensões matriciais na zona radicular. Procedeu-se ao monitoramento da condutividade elétrica da água de irrigação e da água no solo, através do método da pasta saturada em laboratório. O nível piezométrico do lençol subterrâneo foi acompanhado através de poços de observação, os quais permitiram também monitoramento da qualidade da água subterrânea. Com base nos dados climatológicos, nas características físicas e hidráulicas do solo, e nas características da cultura, foi possível reproduzir aproximadamente com modelo computacional as respostas experimentais de campo, possibilitando assim simulações computacionais, em relação ao estoque de umidade no solo e salinidade da área.
            Para o perfil 0-100 cm foi observada uma diminuição da condutividade elétrica após o manejo de irrigação, principalmente na zona radicular, tanto nas leituras de campo quanto nas simuladas. Verificou-se, através de modelagem computacional, que a alternativa de lixiviação completa não conduziu a lavagem mais efetiva do perfil quando comparada com a lixiviação incompleta.
 
Trabalho disponível na Biblioteca Digital Florestal



Fonte: Marina Lotti e Ana Teresa Leite - BIC: Biblioteca Digital Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/08/2019 às 18:07

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1508 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey