Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Notícia>>Associação de Produtores de Eucalipto Busca Diversificação de Mercado no Sul da Bahia

Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


13/12/2017

Associação de Produtores de Eucalipto Busca Diversificação de Mercado no Sul da Bahia

Com 17 mil hectares de florestas plantadas, produtores se organizam para agregar ainda mais valor para madeira de eucalipto

 
Olhando para o futuro, a Associação dos Produtores de Eucalipto do Sul e Extremo Sul da Bahia (ASPEX) promoveu na manhã desta quinta-feira, 07.12, o primeiro workshop Diversifica ASPEX..
Aproximadamente 50 produtores florestais da região de Eunápolis foram buscar soluções, ideias e conhecimento para diversificar os ganhos em suas propriedades rurais através do manejo estratégico de florestas plantadas.

A maioria dos associados, atualmente, é fornecedora de madeira para a fábrica de celulose Veracel.
"Como todo mercado passa por mudanças e estamos atentos à isso, promovemos o Diversifica ASPEX, a fim de apresentar as possibilidades para o uso múltiplo da madeira, com informação de altíssima qualidade, para que nosso associado e participantes estejam cientes dos desafios e das oportunidades do mercado florestal", comentou Gleyson Araújo de Jesus, presidente da ASPEX.

Os associados possuem mais de 17 mil hectares de florestas de eucalipto com dupla certificação florestal dentro do programa de fomento e buscam agregar áreas que chegam a 8 mil hectares de produtores florestais não fomentados podendo desenvolver projetos para processamentos de madeira.

Esse foi o foco do workshop realizado na Fazenda São Pedro de Erton Sanchez, um dos associados e membro da diretoria da ASPEX.
O primeiro convidado foi o especialista em alta produtividade, Celso Medeiros, que apresentou o passo a passo do manejo para múltiplo uso.

É PRECISO PREPARAR O SOLO

Celso enfatizou a importância de se preparar muito bem o solo. "Sou um defensor categórico de que se deve mexer no solo, fazer todas as devidas correções. Isso impacta diretamente na qualidade das florestas e, consequentemente, na produtividade", ressaltou Medeiros contrapondo os defensores do "cultivo mínimo".
 
Celso Medeiros, da CM FlorestalCelso Medeiros, da CM Florestal

Celso se preocupou em compartilhar, de forma bastante prática, os erros e acertos acumulados ao longo de mais de 40 anos de experiência.

TORAS PARA SERRARIAS

Gabriel Marques, um dos maiores especialistas país em engenharia industrial da madeira, também participou do workshop. Diretor da SERF, de São Leopoldo (RS), Gabriel explicou a necessidade de se "preparar a floresta para ciclos longos".

"Uma tora de baixo diâmetro tem mercado, com menor valor agregado. Dá para fazer embalagens, paletes, caixas e estrutura de móveis como sofá, por exemplo", exemplificou Gabriel.
 
Gabriel Marques, da SERF EngenhariaGabriel Marques, da SERF Engenharia
 
Para toras com maior diâmetros existem outras aplicações com um valor de mercado muito maior. Uma das sugestões que ele deu para o público presente foi de também diversificar as espécies.
"Sempre recomendo: se, possível, plantar clones adequados para madeira serrada mas também um pouco de citriodora, de repente, pinus, enfim, pensar na produção florestal da maneira mais ampla possível", concluiu.
 
CONSUMO DO EUCALIPTO SERRADO
 
O neozelandês Nicholas Peters Rogers, que foi um dos responsáveis pelo projeto da Lyptus no Brasil, apresentou o potencial de consumo do eucalipto serrado.
Não são poucos os mercados para esse tipo de madeira. De esquadrias, móveis, pisos até construção civil, com a aplicação de MLC (Madeira Laminada Colada) e CLT (Madeira Laminada Cruzada).
 
Nicholas Peters Rogers,da MSBNicholas Peters Rogers,da MSB

Hoje, Peters é um dos sócios da Madeira Sustentável Brasil, empresa especializada em mercado de madeira serrada. "As receitas, por metro cúbico, variam de R$ 700 a R$ 1200, dependendo da qualidade e do diâmetro da madeira", informou Peters.
Ele afirmou que, só no sul da Bahia, existe uma demanda de 12 mil metros cúbicos de madeira serrada de eucalipto. Desse volume, faltam suprir aproximadamente 50 porcento.

MERCADO GLOBAL

Cledson Ferreira da Silva, que também atuou na área comercial da Lyptus, lembrou que muitos países estão decretando desmatamento zero e, com isso, a demanda por madeira de florestas plantadas está aumentando.
"A China, por exemplo, comprou muita tora no Brasil nos últimos dois anos", exemplificou Cledson.
 
Cledson Ferreira da Silva, consultor e especialista em comercialização de madeiraCledson Ferreira da Silva, consultor e especialista em comercialização de madeira
 
Ele mostrou, no entanto, que a própria região nordeste tem alto potencial de consumo de uma madeira que, eventualmente, poderia ser serrada no sul da Bahia.
Ele citou, como potenciais clientes, fabricante de móveis, revendas, construção civil, embalagens e fabricantes de estofados e colchões (que não precisa, necessariamente, ser uma madeira "clear").
"Hoje vem madeira do sul do país, muitas vezes de navio, para atender a demanda do nordeste", ressaltou Cledson.

De acordo com o especialista, atualmente, os clientes dessa região estão pagando de R$ 800 a R$ 1.600 por metro cúbico.

Uma das observações de Cledson é que o produtor pode optar em fazer um manejo mais simplifcado e direcionar, parte da madeira produzida, para outras finalidades.
"É uma forma de agregar mais valor ao maciço florestal conduzido originalmente para celulose. Esse, na verdade, é o conceito de múltiplo uso", comentou Cledson.
Cledson lembrou também que Lyptus encerrou suas atividades no último mês de outubro por falta de toras grossas. "Sem matéria prima, ficou insustentável manter a operação", finalizou.

BIOMASSA PARA PRODUZIR ENERGIA

Para fechar a programação, o diretor executivo da Innovatech Robinson Cannaval Junior apresentou um estudo bastante detalhado (clique aqui para acessá-lo) do potencial de produção de energia a partir de biomassa, que também pode ser uma alternativa para a região.
 
Robinson Cannaval Jr, da InnovatechRobinson Cannaval Jr, da Innovatech
 
Ele também defende os "plantios múltiplo uso". "Produzir madeira conhecendo e se posicionando no mercado, gera um alinhamento de preços e boas expectativas", afirmou Cannaval.
Sobre a produção de energia elétrica a partir de biomassa explicou que, estrategicamente, as florestas plantadas estão muito bem distribuídas e que esse cenário é bastante positivo para abastecer o país.
Para Cannaval, uma excelente opção é conduzir as florestas para produzir madeira serrada e, com os resíduos, produzir energia. "Esse é, na minha avaliação, um modelo totalmente viável para o sul da Bahia", afirmou.

As palestras em PDF podem ser acessadas no link: http://diversificaaspex.paginas.site/aspex
Workshop Diversifica ASPEX teve a curadoria de Robson Trevisan, do Painel Florestal e contou com o apoio de empresas como 2Tree Consultoria, Innovatech, KTM Engenharia, Sollum, Trevo, Lipetral, Infloc, Mosello Lima Advogados e Projex.
 
 


Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

17/06/2018 às 19:25

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


616 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey