Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


25/10/2013

Aquecimento global pode provocar perdas de até R$ 7 bilhões por ano na agricultura

O aquecimento causado pela emissão de gases de efeito estufa por atividades como geração de energia, transporte e desmatamento

Até 2020, as mudanças climáticas podem provocar perdas de até R$ 7 bilhões por ano na agricultura. Café, soja e arroz são algumas das culturas que podem perder a produtividade, de acordo com um relatório com projeções de como o Brasil irá sofrer os impactos do aumento das médias de temperatura provocadas pelo aquecimento global nas próximas décadas. O estudo, realizado pelo Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), deverá ser apresentado e discutido a partir desta segunda-feira (9/9), durante a Primeira Conferência Nacional de Mudanças Climáticas Globais, em São Paulo (SP).

O relatório foi realizado nos últimos seis anos com a participação de 345 pesquisadores. Eles fizeram uma avaliação de tudo o que já foi publicado sobre mudanças do clima no Brasil. Os resultados mostram que o país ficará mais quente e terá uma mudança no regime de chuvas. Segundo Secretária Executiva do PBMC, Andrea Santos, “o Relatório de Avaliação mostra o estado da arte da ciência do clima no Brasil e na América do Sul".

A publicação confirma as principais pesquisas de institutos internacionais sobre o aquecimento causado pela emissão de gases de efeito estufa por atividades como geração de energia, transporte e desmatamento. No Brasil, tendências indicam que o clima mudará em diferentes regiões do país.

No Sul e no Sudeste, regiões que costumam sofrer com enchentes e deslizamentos, as chuvas se tornarão mais fortes e mais frequentes. Já no Nordeste, a tendência é oposta: haverá uma redução da quantidade chuvas e as secas ficarão mais frequentes.

Caatinga e Cerrado

De acordo com o relatório, biomas como a Caatinga e o Cerrado serão afetados. "A Caatinga tem uma tendência de diminuição de precipitação muito intensa, e o aumento da temperatura poderá chegar a 5,5ºC até o final do século. Isso é realmente impactante", diz um dos autores do relatório, o professor da USP Tércio Ambrizzi. Segundo ele, os ciclos de seca como a enfrentada pelo Nordeste neste ano serão mais comuns. "Nada impede que o Nordeste tenha um ano com excesso de água, mas a tendência ao longo dos anos é de diminuição da precipitação".

Amazônia e desmatamentos

De acordo com o estudo, a área mais ameaçada pelas mudanças na Amazônia será a parte oriental da floresta, mais vulnerável ao clima e suscetível devido à expansão da fronteira agrícola. Há risco de mudança do tipo de floresta na região. A vegetação pode ficar mais pobre, com perda de biomassa, fauna e flora.

O relatório, no entanto, não considera o aquecimento global como a principal causa de ameaça à Amazônia. A continuidade do desmatamento traz riscos mais imediatos à floresta do que a alteração na temperatura. Projeções apontam que, se a Amazônia perder mais de 40% da cobertura florestal, haverá uma mudança drástica na temperatura, podendo resultar em um aquecimento regional de até 4ºC. Atualmente, a floresta já perdeu cerca de 17% de sua cobertura.

O Relatório de Avaliação Nacional também aponta para incertezas existentes nas pesquisas sobre clima no Brasil. Segundo o estudo, há incertezas sobre a quantidade de gases de efeito estufa que serão emitidos no futuro, sobre as mudanças naturais do clima e sobre as limitações dos modelos de computador que simulam a temperatura. Segundo Ambrizzi, essas incertezas mostram que o país ainda tem muito a avançar na pesquisa climática. "Nós temos poucos pesquisadores atuando. Em muitas áreas do Brasil, faltam dados. A gente espera que os tomadores de decisão possam incentivar a pesquisa para diminuir essas incertezas".


Fonte: Globo Rural



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

11/12/2019 às 11:56

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1341 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey