Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


08/04/2014

Espécie de árvore nativa da Amazônia ganha espaço em MT

Foto: Google
A espécie, que também é conhecida como “pinho cuiabano” ou “guapuruvu”, apresenta um bom potencial no fornecimento de madeira sendo comparada ao eucalipto, árvore de origem australiana comumente usada no reflorestamento do estado.

Diferentemente da espécie estrangeira, o paricá não apresenta galhos nos primeiros sete metros de tronco, isso garante uma madeira sem nós ou furos. É o que explica a bióloga, Fernanda Furlan. Segundo ela, além disto, a árvore tem outros pontos positivos. “É uma árvore nativa que veio substituir o eucalipto. Ela rende quatro vezes mais, produz celulose muito melhor e apresenta laminas mais branquinhas”.

Gestor e sócio proprietário de um viveiro em Tangará da Serra, Marino João Ziani também aposta na novidade. Para ele, a planta tem várias utilidades. “É uma madeira mais mole, com um bom valor de mercado. Tanto serve pra comercialização, como para madeira de corte e para a recuperação de áreas degradadas”.

A indústria já reconhece a capacidade da árvore. O empresário Rafael Mason tem uma laminadora em Varzea Grande e há vinte anos trabalha com espécies nativas. Ele ainda não utiliza o Paricá, mas já deposita confiança na qualidade do produto. “É uma madeira que aceita vários tipos de trabalho que vão desde tingimento ao uso na indústria naval e moveleira. Então é uma espécie que tem um bom potencial”.


Fonte: REMADE



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

19/03/2019 às 16:55

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


900 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE   |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey