Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


13/03/2014

Fibria/MS alcança a produção de 6 milhões de toneladas

Do total da produção da Fibria/MS, cerca de 14% é destinado ao mercado interno. Os outros 86% são exportados para outros países, sendo a maior parte para a Europa, seguida da Ásia.

Google, imagem ilustrativa
Prestes a completar cinco anos de operação, a Fibria conquistou na última segunda-feira (10), a marca de 6 milhões de toneladas de celulose produzidas na Unidade de Três Lagoas.

Com moderna tecnologia de produção e eficiência operacional, a fábrica possui capacidade instalada para produzir até 1,3 milhão de tonelada de celulose de fibra curta por ano. “É importante ressaltar que para chegarmos a marca de 6 milhões de toneladas de celulose em tão pouco tempo, a qualificação e a motivação das pessoas que aqui trabalham foi fundamental. Este fator é um diferencial na Fibria, e contribuiu de forma decisiva para a conquista deste resultado”, explica o gerente de produção de celulose, Alexandre Figueiredo.

Para o gerente-geral da Unidade Industrial, Renato Ottoni, o marco demonstra a excelência operacional da planta seguido do compromisso com a segurança e o desenvolvimento sustentável do negócio e região.

Do total da produção da Fibria/MS, cerca de 14% é destinado ao mercado interno. Os outros 86% são exportados para outros países, sendo a maior parte para a Europa, seguida da Ásia.

Com a celulose fabricada na unidade são produzidos papéis de imprimir e escrever, para fins sanitários e de higiene, como papel toalha, papel higiênico, lenços descartáveis, absorventes, entre outros.

Meio ambiente

Por meio da queima de biomassa, a Fibria produz a energia necessária para suprir a demanda de sua produção, de uma empresa vizinha que trabalha com a fabricação de papel e exporta o excedente para o mercado nacional. “Utilizando subprodutos do processo de fabricação da celulose, provenientes de plantios renováveis, a empresa registrou recorde na exportação de energia limpa. No início do ano passado recebeu autorização do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), para elevar a capacidade de produção de energia excedente de 30 para 50 megawatts/hora, e fechou o ano com 277.692 megawatts/hora em exportação”, diz o gerente de recuperação e utilidades, Fernando Raasch.

Apesar da  energia elétrica ser um insumo de alto custo e a geração por meio da queima de biomassa ser economicamente viável para a produção de celulose, Raasch explica que o maior ganho adquirido com a geração de energia a partir de combustíveis renováveis é a contribuição para a preservação ambiental. “A Utilização deste tipo de energia, proporciona uma menor emissão de poluentes atmosféricos quando comparado à queima de óleo, e isto inclusive, é considerado na questão da política de crédito de carbono, pois ameniza o clima e contribui com o esforço global para as mudanças climáticas”.

Qualificação profissional

Apenas em 2013, a empresa ofereceu à 6 mil profissionais, mais de 68 mil horas de capacitações técnicas e comportamentais a empregados e à comunidade.

Parcerias como a do Sistema S, têm garantido mão de obra qualificada para Três Lagoas e região. O programa Jovem Aprendiz é outro exemplo de sucesso, capacita os jovens criando oportunidades de ingressar no mercado de trabalho. No não passado, foram realizadas capacitações para as funções de mecânico e operador de máquina florestal.
Sustentabilidade
A Fibria busca um relacionamento de qualidade com os moradores que estão em áreas próximas a sua atuação e desde o início da operação, em 2009, tem investido em processos de engajamento e projetos socioambientais com a finalidade de contribuir para o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida.
Nos últimos quatro anos a empresa realizou um investimento superior a R$ 10 milhões no fomento de projetos e programas sociais, que beneficiaram cerca de 30 mil pessoas.
Em 2011, a empresa divulgou um conjunto de compromissos de longo prazo, que sinalizam o seu caminho até 2025. Entre elas estão atingir 80% de aprovação nas comunidades vizinhas e ajudar a comunidade a tornar autossustentáveis 70% dos projetos de geração de renda apoiados pela empresa. “Buscamos crescer junto com a comunidade e acreditamos que desse modo, contribuímos para uma forma mais construtiva de relacionamento, com base no diálogo e no desenvolvimento, que permita a criação e manutenção de um ambiente de confiança e cooperação entre as comunidades e a empresa”, finaliza Ottoni.


Fonte: Fibria



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

02/06/2020 às 11:29

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3496 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey