Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Notícia>>Produtores de carvão estão otimistas para o próximo ano

Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


06/01/2014

Produtores de carvão estão otimistas para o próximo ano

Foto: Google
A recuperação gradual da economia mundial tem contribuído para que a expectativa em relação ao desenvolvimento da silvicultura de Minas Gerais seja mais favorável. Em 2013, a situação do segmento foi considerada bem mais satisfatória que a vivenciada em 2012, com o início da recuperação dos preços pagos pela tonelada de carvão. A tendência é que o movimento de alta registrado nos preços do carvão seja mantido ao longo de 2014, o que será sustentado pelo aumento da demanda.
 
De acordo com o diretor-superintendente da AMS (Associação Mineira de Silvicultura), Antônio Tarcizo de Andrade e Silva, a situação do segmento deve ser mais positiva em 2014, porém os resultados ainda dependerão da recuperação da economia mundial, principalmente nos Estados Unidos e na Europa.
 
"O que estamos percebendo é que a economia mundial vem se recuperando aos poucos, o que é fundamental para que a indústria aumente a produção e demande maior volume de ferro-gusa, o que alavancará também a procura pelo carvão. Com a demanda em alta, a valorização dos preços deve acontecer", disse.
 
Segundo dados da AMS, os preços pagos pela tonelada do carvão estão em patamares satisfatórios e são suficientes para garantir margem de lucro aos produtores. A tonelada do produto foi negociada, ao longo de novembro, em média a R$ 520, o valor está maior que a média registrada em 2012, que ficou em R$ 500.
 
"Nossa expectativa, frente à retomada do mercado, é que ao longo de 2014 ocorram novas recuperações na cotação do carvão, com a tonelada podendo chegar a R$ 600", disse Andrade e Silva.
 
A valorização do carvão será fundamental para estimular a retomada do plantio de novas florestas e renovação das áreas no Estado. Mesmo com o maior ingresso de produtores de médio e pequeno portes na atividade, caso as estimativas de recuperação da indústrias se concretizem, a oferta ficar aquém do necessário.
 
Nos últimos anos, de acordo com Andrade e Silva, devido às oscilações de mercado e a mudança da legislação brasileira em relação à aquisição de terras por estrangeiros, que foi proibida, as grandes indústrias internacionais instaladas no Estado não podem expandir as áreas particulares de produção, dependendo da formação de parcerias para o aumento da oferta de madeiras.
 
Com os gargalos, os projetos de novos e de reforma das áreas plantadas estão reduzindo significativamente no Estado. Os dados da AMS mostram que enquanto em 2013 os projetos abrangiam uma área de 94 mil hectares, a estimativa para 2014 é que a área fique em 74 mil hectares, redução de 21,2%.
 
"Nosso receio é que ao longo dos próximos anos, com a recuperação da economia mundial e a retomada da indústria, ocorra grande procura pelo carvão e que está demanda supere a oferta disponível, já que o investimento em novos projetos e na renovação das áreas estão menores", disse.
 
De acordo com os dados divulgados, ontem, pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Minas Gerais encerrou 2012 como o maior produtor nacional de carvão vegetal com uma produção de 4,451 milhões de toneladas o que corresponde a 71% da produção do país. Quando se considera somente o carvão da silvicultura (4,335 milhões de toneladas provenientes das florestas plantadas) a participação do Estado passa para 81%.
 
Dentre os 20 maiores municípios produtores de carvão da silvicultura do país, todos estão em Minas Gerais. Os cinco maiores produtores são: João Pinheiro, na região Noroeste de Minas, Itamarandiba, no Jequitinhonha, Grão Mogol, Olhos d"Água e Lassance, ambos no Norte.
 
Entre 2011 e 2012, o IBGE registrou que a produção física aumentou de 29%, enquanto o valor monetário cresceu apenas 11%.
 
Somando-se o valor monetário bruto da produção de todos os produtos da silvicultura e extração vegetal, Minas Gerais é o Estado com melhor desempenho chegando ao valor de R$ 3,560 bilhões, o segundo lugar fica com o Paraná, o valor da cultura é de R$ 3,517 bilhões.


Fonte: Diário do Comércio



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


NPadoani disse:

10/03/2014 às 10:11

Quero plantar Eucalipto no norte de minas, não entendo nada d segmento, mas sei que o BNDS financia. É um bom negócio? Compensa investir?

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1590 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey