Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


28/10/2013

Governo do Paraná lança plano de incentivo ao plantio de seringueira

O Paraná tem hoje um plantio de 2.000 hectares com borracha graças a uma parceria entre a Secretaria da Agricultura

A meta da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento é incentivar o plantio de 400 hectare

A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento começa a implementar o Plano de Apoio ao Plantio da Seringueira no Noroeste do Paraná. A partir do ano que vem, o Governo do Estado vai disponibilizar R$ 800 mil para cerca de 13 municípios da região, que deverão ser aplicados no subsídio de até 50% do valor da muda da seringueira para o pequeno produtor.

A informação é do diretor do Departamento de Florestas Plantadas (Deflop), Mariano Félix Duran, que participou do dia de campo sobre os benefícios do cultivo da seringueira, promovido nesta quinta-feira (24), no município de Indianópolis, próximo de Cianorte.

O Paraná tem hoje um plantio de 2.000 hectares com borracha graças a uma parceria entre a Secretaria da Agricultura, que elaborou a política pública, o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) - que desenvolveu pesquisas e também definiu um zoneamento agroclimático, indicando as melhores localidades para o plantio da seringueira – a Emater, executora da política de assistência técnica ao produtor rural e, também, com a ação da Cocamar, cooperativa de Maringá que vem trabalhando intensamente no incentivo ao produtor paranaense.

A meta da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento é incentivar o plantio de 400 hectares, com o repasse de 200 mil mudas subsidiadas ao pequeno produtor. A secretaria pretende firmar um convênio com os municípios do Noroeste, ainda em 2013, para que depois eles façam a licitação para compra das mudas e as repassem ao agricultor.

O preço por cada muda é estimado em R$ 8. Com o valor que será disponibilizado pelo Governo do Estado será possível subsidiar a compra de 200 mil mudas, que poderão beneficiar até 100 pequenos produtores se cada um for contemplado com o limite máximo de 1.000 mudas por agricultor. “Porém, a expectativa é que sejam repassadas até 500 mudas por produtor o que poderá elevar o número de beneficiados”, acredita Duran.

Com 500 mudas será possível plantar em torno de 4 hectares com seringueira, área recomendada pelos técnicos e considerada ideal para compor a diversificação na pequena propriedade, explica o diretor do Deflop. O limite de apoio no programa permite o plantio até 70 hectares na região Noroeste, que representam em torno de quatro módulos fiscais.

Os municípios que poderão ser beneficiados com o repasse de recursos são Paranavaí, Alto Paraná, Paranacity, Cruzeiro do Sul, Guairaçá, Nova Esperança, Munhoz de Melo, Indianópolis, Rondon, Tuneiras do Oeste, Umuarama, Altônia e Cruzeiro do Oeste.

Aproximadamente 300 pessoas, entre agricultores, técnicos e lideranças da região, participaram do dia de campo, patrocinado pela Cocamar. A empresa está interessada em instalar uma indústria de pré-processamento de borracha, que aumentará o valor agregado do produto, que será repassado às grandes empresas compradoras desse mercado.

RENDIMENTO - O mercado de borracha apresenta potencialidades ao pequeno produtor. Segundo Duran, para atender toda a demanda por borracha verificada hoje no Estado seria necessário um plantio de 37 mil hectares com seringueira. Somente a Sumitomo, fabricante de pneus que produz 15 mil unidades na fábrica instalada recentemente em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, tem uma demanda que seria suprida com o plantio em 17 mil hectares, informou. “Toda essa borracha utilizada pela multinacional está sendo suprida por produto vindo da Indonésia”.

A seringueira leva em torno de 6 anos para começar a produzir e entra em estabilidade de produção no 10º ano, permanecendo produtiva ao longo de 30 anos, e pode ser explorada por 10 meses no ano. O mercado está remunerando atualmente em torno de R$ 1.000 a R$ 1.500 por mês por produtor/hectare, o que é considerada uma excelente renda. A expectativa é que o produtor possa elevar esses ganhos com a ampliação da área plantada por conta própria.

Para o coordenador estadual de Produção Florestal da Emater, Amauri Ferreira Pinto, a seringueira sempre foi um bom negócio para o Norte e o Noroeste, regiões do Estado com poucas opções de atividades de alta renda. “Esta iniciativa do governo de subsidiar metade do valor da muda de seringueira de qualidade auxilia o produtor na área que ele tem mais dificuldade, que é comprar uma muda boa”, disse. “Assim, a Emater e a Cocamar podem prestar uma assistência técnica mais qualificada e agregar valor ao produto”, explicou.

Juntamente com o Iapar, a Emater vem selecionando os viveiros com potencial para o plantio e vai trabalhar para capacitar os viveiristas e produtores.


Fonte: Painel Florestal/AEN PR



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

18/03/2019 às 17:34

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1322 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE   |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey