Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


13/05/2013

Abraf quer o estabelecimento da política nacional de florestas plantadas

Para Luiz Cornacchioni, diretor executivo da associação, o 1º Encontro Painel Florestal de Executivos vai apontar diretrizes para um alinhamento político

Luiz Cornacchioni, diretor executivo da Abraf

Prestes a divulgar o anuário contendo todos os números relacionados a 2012, o diretor executivo da Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (Abraf), Luiz Cornacchioni, informou que há uma expectativa positiva para o 1º Encontro Painel Florestal de Executivos, que será realizado na próxima quinta-feira, 16, em São Paulo, no sentido de apontar uma diretriz para o setor.

Na avaliação de Cornacchioni, o Brasil ainda não tem uma política nacional de florestas plantadas, mas ele reconhece que há uma iniciativa importante da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República. “Não há nada instituído, mas o posicionamento do governo está vindo em nossa direção. O novo Código Florestal foi amplamente discutido, incorporou questões importantes na área de manejo, reserva legal, área de preservação permanente. Temos uma parceria ambiental e o novo Código Florestal nos respaldou”, destacou Luiz Cornacchioni.

No 1º Encontro Painel Florestal de Executivos, Luiz Cornacchioni será o moderador da mesa redonda que abordará o tema “Política Nacional de Florestas Plantadas”, cujos debatedores serão Fernando Castanheira (SAE da Presidência da República) e Luiz Calvo Ramires Junior, da Câmara Setorial de Florestas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “Sem dúvida, teremos grandes resultados e o objetivo é superarmos todas as dificuldades da falta de uma política florestal definida”, acrescentou Cornacchioni.

Quando questionado sobre as dificuldades que o setor enfrenta nos dias atuais, o diretor executivo da Abraf sinaliza para a questão institucional, que também pode ser considerado um fator de redução da competitividade. No entanto, Cornacchioni não deixa passar em branco a polêmica decisão da Advocacia Geral da União (AGU), que restringiu a compra de terras por estrangeiros, proporcionando uma elevação da instabilidade jurídica, além de represar cerca de R$ 40 bilhões que estavam prestes a ser investidos no setor florestal brasileiro.

Mesmo com esta problemática jurídica, Cornacchioni mostra-se confiante pelo fato de o Brasil ter grandes vantagens climáticas e de solos para o setor florestal e, principalmente, no desenvolvimento de mais pesquisas científicas. “Estamos enfrentando um problema de aumento de custos em vários processos na produção. Isso também reduz a competitividade, mas vamos superar estas adversidades, porque o setor vem obtendo grandes avanços na genética e em manejo”, observou Cornacchioni.

Os modelos de gestão praticados no Brasil são avançados. Por isso, Luiz Cornacchioni acredita na consolidação do setor florestal brasileiro, com direito a exportar tecnologias. A visão do diretor executivo da Abraf é de que haverá avanço na política setorial em nível nacional e depois entre os Estados que produzem florestas. “Em junho estaremos divulgando o Anuário da Abraf e vamos expor, com maiores detalhes, todas as perspectivas”, explicou Cornacchioni, que disse ainda “que está de olho no mercado que vem crescendo – o de madeira nobre”.


Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

26/01/2020 às 03:32

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1987 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey