Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


22/04/2013

Caracterização físico-química e polpação etanol/soda do bagaço e da palha de cana-de-açúcar

Dissertação de Mestrado defendida no Departamento de Engenharia Florestal da UFV pela Engenheiro Florestal Danila Morais de Carvalho, sobre a utilização cana-de-açúcar na polpação celulósica

Fonte: Rufino Uribe
O bagaço e a palha da cana-de-açúcar são dois resíduos da indústria sucroalcooleira ricos em componentes lignocelulósicos, com quantidades representativas de celulose e hemiceluloses em sua composição e passíveis de serem utilizados em processos de biorrefinaria. O estudo teve por objetivo caracterizar química, física e morfologicamente os materiais, além de otimizar o processo etanol/soda para a polpação destes materiais. Foram utilizados bagaço e palha de cana-de-açúcar (UFV/RIDESA RB867515) colhida aos 5 meses de idade. Esses materiais foram analisados quanto às suas propriedades químicas, físicas e morfológicas. Foi concluído que os principais componentes destes materiais foram de glicanas, xilanas e ligninas, com valores de 41,8%, 24,8% e 21,4% para o bagaço e 41,4%, 26,0% e 16,2% para a palha, respectivamente. A palha apresentou valores elevados de cinzas (7,9%) e sílica (5,8%) em relação ao bagaço (2,3% cinzas e 1,4% sílica). Os teores de extrativos totais do bagaço e da palha foram de 15,0 e 12,2%, respectivamente. As densidades básica e à granel do bagaço foram de 131 e 76 kg/m3 e da palha foram de 173 e 64 kg/m3, respectivamente. As análises morfológicas dos materiais os caracterizam como fibra curta, com comprimentos médios de 1,59 e 1,61 mm para bagaço e palha, respectivamente. Entre outros resultados. A condição ótima de polpação da palha ao número kappa 12,0 ± 0,3 foi 195ºC por 150 minutos na concentração de 25% de etanol no licor de cozimento e 10% de soda base matéria seca; nesta condição a retenção de glicanas e xilanas na polpa foi de aproximadamente 54 e 30%, respectivamente.

Orientação e Banca
Orientador: Jorge Luiz Colodette
Coorientador: José Lívio Gomide
Membro da banca: Teresa Cristina Fonseca da Silva

Para acesso à dissertação completa, acessar o link:
http://www.tede.ufv.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4236




Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

30/09/2020 às 13:45

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2424 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey