Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


18/03/2013

Dinâmica do uso e ocupação da terra na microbacia do ribeirão São Bartolomeu - Viçosa, MG

Dissertação de Mestrado defendida no Departamento de Engenharia Florestal da UFV pela Engenheira Florestal Tássia Alves Costa, sobre o mapeamento do uso e ocupação na microbacia do ribeirão São Bartolomeu.

Área de estudo da dissertação
O uso indevido da terra tem gerado enorme pressão sobre os recursos naturais, e trazido preocupação em diversos setores da sociedade. É neste cenário que os objetivos deste trabalho foram fundamentados: mapear as classes de uso e ocupação da terra e os seus conflitos com as Áreas de Preservação Permanente (APP) nos anos de 1963, 1987 e 2007. A região de estudo a microbacia do ribeirão São Bartolomeu, situada na região da Zona da Mata Mineira, município de Viçosa, Estado de Minas Gerais. Em seguida, utilizando-se das ferramentas de geoprocessamento e sensoriamento remoto, foram mapeadas as seguintes classes de uso da terra: Agricultura, Área Urbana, Benfeitoria, Cafezal, Floresta Nativa, Floresta Plantada, Lagos, Pastagem e Vias de Acesso. A classe predominante na área de estudo foi a de Pastagem, que ao longo do tempo, se manteve no patamar de 50%; as classes de Cafezal, Agricultura e Área Urbana experimentaram grandes expansões do ano de 1963 para os anos de 1987 e 2007; a classe de Floresta Nativa sofreu pequenas alterações entre as datas avaliadas, tendo permanecido próximo de 30% da área de ocupação. Em relação aos conflitos de uso da terra, a classe de x Pastagem permaneceu no patamar de 50% de ocupação das APP. A classe de Agricultura teve sua área de ocupação em APP aumentada, enquanto que a classe de Cafezal foi reduzida de aproximadamente 70% em 1963 para 50% em 2007, embora permanecendo num elevado nível de ilegalidade de acordo com a legislação ambiental vigente. Com exceção das classes de Agricultura e Área Urbana no ano de 1963, todas as classes de uso da terra ocuparam mais de 30% das APP, indicando um elevado índice de uso indevido.

Orientação e Banca
Orientador: Vicente Paulo Soares
Co-orientador: Carlos Antonio A. Soares Ribeiro
Membro da banca: Laci Mota Alves
Para acesso à dissertação completa, acessar o link:
http://www.tede.ufv.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4146




Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

07/07/2020 às 02:45

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2173 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey