Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


30/01/2013

Departamento de florestas plantadas é prioridade no Paraná

A medida está contida no decreto nº 6.883/12, que também reestruturou toda a Secretaria de Agricultura e Abastecimento

O setor de florestas plantadas do Paraná agora está diretamente ligado à Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab). No fim de 2012, após uma reestruturação administrativa, foi criado o Departamento de Florestas Plantadas (Deflop). Esta semana, diretores da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre) se reuniram com o secretário da Seab, Norberto Ortigara, para dar continuidade à implantação do Deflop.

Toda a reestruturação da Seab está contida no decreto nº 6.883/12. De acordo com o diretor executivo da Apre, Carlos Mendes, fazia muito tempo que os produtores de florestas plantadas reivindicavam um órgão de desenvolvimento específico no Paraná. Portanto, com a criação do Deflop esta demanda foi atendida. A reunião da Apre com o secretário Norberto Ortigara também tratou de temas como, por exemplo, a adequação do código florestal no Paraná, o incentivo ao uso de madeira na construção civil nos programas do Governo Estadual e as ações das patrulhas rurais nas estradas municipais.

Para Carlos Mendes, este departamento irá criar ações conjuntas do Governo e da iniciativa privada e formatação da Política Florestal do Estado. “A Apre representa uma grande parte do setor florestal, mas a criação do Deflop é para todos que fazem parte desta cadeia produtiva, porque significa uma política específica para toda a área florestal”, comenta Mendes. Hoje, pelos números oficiais, há 850 mil hectares de florestas plantadas no Paraná.

Apesar da falta de dados oficiais, acredita-se que esta área é bem maior, podendo chegar a 1,4 milhões de hectares, dos quais 80% são de pinus e 20% de eucalipto. Toda a produção florestal alimenta as indústrias de celulose, papel, chapas e compensados. Em todo o Paraná, o setor florestal hoje é responsável pela manutenção de 100 mil empregos diretos, 200 mil indiretos e 300 mil de efeito renda. Pelo menos 7,8% do Produto Interno Bruto (PIB) paranaense vêm do complexo exportador florestal, sendo superado apenas pela soja e pelas carnes de aves.


Fonte: Elias Luz - Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


BQcpLXcXbsRX disse:

05/03/2013 às 07:41

That's a skillful answer to a difficult quseiton

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1981 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey