Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


23/01/2013

Setor de celulose aposta no 'cimento da árvore'

Conheça as ações da Suzano e Eldorado para tornar as florestas competitivas e o setor mais sustentável.

A utilidade da madeira extraída dos 6 milhões de hectares das plantações de eucalipto, pinus e outras espécies no país vai além da produção de papel, carvão, material de construção ou móveis. As indústrias florestais concentram as atenções no novo insumo que pode abrir um amplo campo de oportunidades para o setor: a lignina. Considerada o "cimento da árvore" devido à função natural de dar solidez ao tronco, a substância é um dos principais resíduos da fabricação de celulose, sendo ultimamente queimada para gerar energia. A combustão do "licor negro" contendo rejeitos tem permitido a autossuficiência energética das fábricas, além da injeção do excedente na rede elétrica.

"A química verde chega para aumentar significativamente o valor agregado e dar uma finalidade mais nobre ao resíduo", revela Fábio Figliolino, gerente de inovação da Suzano. A empresa investiu em uma planta piloto na unidade de Limeira (SP) para separar a lignina dos demais componentes, mediante aplicação de gás carbônico. O objetivo é recuperá-la para uso na síntese de produtos químicos de origem renovável - os lignosulfonatos, úteis na produção de concreto, agrotóxicos e insumos da perfuração de petróleo. "Queremos tornar as florestas de eucalipto competitivas", diz o executivo, ao lembrar que a lignina é um dos insumos naturais mais abundantes do planeta.

A busca por usos múltiplos das florestas é também estratégia da Fibria, que decidiu investir US$ 20 milhões para deter 6% de participação na americana Ensyn e formar uma joint-venture para produção de bio-óleos a partir da madeira, com aplicação no refino de produtos químicos avançados e combustíveis de automóveis e aviões. A base da matéria-prima está nas plantações da empresa brasileira. "Quando substitui fontes fósseis e poluentes, a química verde abre mercados e ajuda a reverter a imagem negativa da indústria florestal, equivocadamente associada à derrubada de árvores para produzir papel", diz Vinicius Nonino, gerente de novos negócios.

"Pellets de biomassa destinados ao uso energético valorizam a lignina para exportação", afirma José Carlos Grubisich, presidente da Eldorado Brasil. A indústria, recentemente inaugurada em Três Lagoas (MS) com investimento de R$ 6,2 bilhões, tem como prioridade a celulose, mas já nasce de olho no futuro da química verde. O desenvolvimento da nanocelulose, diz o executivo, pode conferir resistência e dureza às fibras de carbono para ser aplicada como substituta de materiais de origem fóssil.


Fonte: Valor Econômico



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

08/07/2020 às 01:46

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2153 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey