Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


07/01/2013

Cenibra reestrutura a área de florestas

Empresa vai incorporar 3 mil trabalhadores terceirizados e substituir outros 2 mil por maquinário para a colheita.

Fonte: Google

Atrás de ganhos de produtividade e de redução de custos operacionais, a Cenibra, exportadora mineira de celulose branqueada de eucalipto, iniciou um programa de reestruturação na área florestal que levará à contratação para o quadro próprio da companhia de cerca de 3 mil trabalhadores hoje vinculados à prestadoras de serviços de colheita, plantio e cultivo de eucalipto. Outras 2 mil pessoas serão dispensadas com a troca do serviço terceirizado da colheita manual que usa a motoserra por maquinário. Os equipamentos, adaptados ao corte nas áreas com declive, começaram a chegar à fábrica de Belo Oriente, no Vale do Rio Doce.

O presidente da Cenibra, Paulo Eduardo Rocha Brant, afirmou ontem que a empresa está conduzindo um programa adicional de qualificação profissional dos trabalhadores dispensados e negocia parcerias para que eles sejam aproveitados em outras atividades econômicas em 54 municípios da região. Para alimentar a planta industrial, são colhidas e plantados todo dia 50 mil pés de eucalipto. A reestruturação é questionada pelo Sindicato dos Trabalhadores na indústria da Extração Vegetal, Carvoejamento, Reflorestamento e Similares de Minas Gerais e a federação da categoria (Ftiemg), que pedem a incorporação de todos os trabalhadores terceirizados pela Cenibra.

Tema de discussão antiga no Ministério Público do Trabalho e no próprio Tribunal Superior do Trabalho (TST), a terceirização de atividade-fim já teve condenação em pareceres da Justiça. Como outras empresas, a Cenibra contesta ação civil pública com esse teor. O presidente da federação e sindicato dos trabalhadores (Ftiemg e Sindex), José Maria Soares, pediu audiência no Ministério do Trabalho e Emprego para discutir as demissões previstas pela Cenibra e recorreu ao Ministério Público do Trabalho. “A terceirização foi considerada ilegal e não temos garantias das contratações dos trabalhadores”, disse o sindicalista.

Segundo Paulo Brant, a reestruturação na área florestal envolvendo a mecanização da colheita e a chamada primarização (a desterceirização) de parte da mão de obra mais qualificada é vital para que a Cenibra melhore os indicadores de produtividade e eficiência de gestão de custos. “A meta é que a Cenibra seja a empresa com menor custo de produção no país, garantindo boa posição no ranking mundial. Há ganhos ambientais e sociais da reestruturação, que, se tiver sucesso, torna viável o projeto de uma nova fábrica (a companhia anunciou há cerca de um ano ter retomado estudos para a duplicação da fábrica)”, afirma.

A procuradora do Trabalho em Minas Adriana Augusta de Moura Souza fez uma proposta de conciliação, em audiência realizada em outubro do ano passado, para que a multa já imposta em primeira instância à Cenibra, por dano moral coletivo, seja revertida para minimizar o impacto das dispensas. De acordo com o presidente da companhia, os contratos com os prestadores de serviços serão rescindidos paulatinamente e de forma negociada. Nas atividades de silvicultura, são em torno de 2,5 mil terceirizados que passarão ao quadro de pessoal da Cenibra. A mudança na colheita deve se estender até o meio do ano, quando será a vez da incorporação dos trabalhadores da silvicultura. Nas estimativas da Cenibra, o custo com a madeira, que representa dois terços da produção da celulose, cairá de 8% a 10%.



Fonte: EM



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

09/07/2020 às 23:39

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1591 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey