Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


07/11/2012

Eucalipto atrai investidores em Mato Grosso

Usada como fonte de energia para o setor industrial, a produção de eucalipto em Mato Grosso cresceu 4 vezes nos últimos 12 anos. Este ano, a produção está estimada em 2,5 milhões de toneladas, contra 500 mil (t) no ano 2000

Área cresceu de 20 mil hectares para 100 mil (ha) no mesmo período e a tendência, agora, é de estabilidade. Os dados são da Associação de Reflorestadores de Mato Grosso (Arefloresta/MT) e segundo o presidente, Fausto Takizawa, a não perspectiva de aumento na área é motivada pela concorrência com outras madeiras, usadas como fonte energética.

Nos últimos anos a produção deu um salto expressivo, o que conforme Takizawa é explicado por 3 fatores. O primeiro deles está relacionado ao crescimento na produção de grãos e carnes no Estado. “As indústrias do agronegócio precisam de calor (energia) para executar diversos procedimentos como a secagem de grãos e aquecimento de caldeiras, e o eucalipto é uma madeira barata”, diz ao acrescentar que a espécie é a mais indicada à essa finalidade pela característica sustentável.

O segundo fator se refere ao avanço tecnológico, já que as mudas são produzidas com tecnologia avançada, com ganho de produtividade. Já o terceiro motivo está relacionado à oportunidade de se montar um polo industrial em Mato Grosso, usando o eucalipto para fabricação de MDF, compensando ou mesmo madeira serrada. “Isso ainda não existe aqui, mas têm empresas iniciando a sondagem para o desenvolvimento da indústria de base florestal em Mato Grosso, o que será efetivamente possível com a redução dos empecilhos à atividade envolvendo as questões fundiária, ambiental e logística.

Quem inicia o cultivo de eucalipto focado no processamento pela indústria local é a CooperFlora Brasil, que tem sede em Rondonópolis e reúne 40 produtores que cultivam a espécies em vários municípios de Mato Grosso como Rondonópolis, Tangará da Serra, Dom Aquino, Santo Antônio de Leverger, Cuiabá (região do Manso), Itiquira, Alto Araguaia, Alto Garças, Jaciara, Campo Verde e Pedra Preta, além de Mato Grosso do Sul, na cidade de Sonora e Goiás, no município de Santa Rita do Araguaia. “A cooperativa foi formada há um ano e desde então estamos trabalhando na busca de tecnologia e novos mercados para a madeira, que pode ser usada como compensado, MDF para móveis e na construção civil, além do agronegócio”, explica o presidente da cooperativa, Gilberto Goellner, que na última semana visitou indústrias no litoral baiano que usam a madeira do eucalipto na fabricação de janelas e móveis.

A cooperativa tem uma área plantada estimada em 20 mil hectares (nos 3 estados), sendo que 70% está em Mato Grosso, 20% no Mato Grosso do Sul e 10% em Goiás. São lavouras de 2 a 5 anos, mas cujo corte poderá ser feito a partir do 6º ano, devido à qualidade das mudas.
Participação - Para se ter uma ideia da participação do eucalipto na produção de madeira sustentável e para geração energética em Mato Grosso, o proprietário do Viveiro Flora Sinop, Jaldes Langer, afirma que de um total de 6 milhões de mudas produzidas por ano, 4,7 milhões são de eucalipto.


Fonte: http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?tit=eucalipto_atrai_investidores_em_mato_grosso&id=84027



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

22/07/2019 às 07:52

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2047 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey