Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


06/03/2012

Floresta de pinheiro tem viabilidade comprovada no Tocantins

A preocupação com o meio ambiente e com o desmatamento desordenado da flora brasileira tem feito com que muitos empresários invistam nesse nicho de mercado

Engajado em um processo de desenvolvimento econômico aliado à sustentabilidade, o Tocantins demonstra resultados positivos em empreendimentos desenvolvidos na área da silvicultura, também conhecida como florestas plantadas. Um dos cultivos que tem se mostrado viável é o de pinheiros.

A preocupação com o meio ambiente e com o desmatamento desordenado da flora brasileira tem feito com que muitos empresários invistam nesse nicho de mercado, que cresce a cada dia no Brasil. Esse foi o caso de Wander Ferreira, empreendedor que desenvolve há 24 anos o cultivo de Pinus em uma propriedade no município de Porto Nacional. A fazenda possui uma área de 450 hectares plantados com pinheiros de duas espécies (Caribaea-caribaea e caribaea-hondurenses).

Segundo levantamento da Seagro - Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário, atualmente, o Tocantins conta com 83 mil hectares de florestas plantadas em 230 fazendas, sendo 90% dessa área composta por eucalipto. A produção de pinheiros ainda é tímida, apenas três fazendas cultivam a espécie, o que propicia um total de 850 hectares de florestas de Pinus espalhadas nos municípios de Porto Nacional e Almas.

É a fazenda de Ferreira a que possui a maior área plantada com a espécie no Estado, lá ele alia a floresta com a produção de soja. De acordo com o empresário, o projeto foi desenvolvido ainda quando suas terras faziam parte do Norte goiano. “Aproveitamos os incentivos dados pelo Governo para promover a produção nessas terras e entramos em um segmento, que na época era novo no País, mas já era tendência nos países desenvolvidos”, explicou ele.

A propriedade já realiza a colheita da matéria-prima que abastece indústrias de móveis e pellet, dentro e fora do Estado. “Nós começamos a colheita há mais ou menos 10 anos. No início colhíamos as toras mais finas para servir de escoras para a construção civil, hoje, além da madeira, também coletamos a resina que serve de matéria-prima na produção de vários produtos, inclusive da goma de mascar”, ressaltou o empresário.

O subsecretário de Energias Limpas da Seagro, Ailton Parente, explicou que o mercado da silvicultura é um dos mais promissores do Estado. Segundo ele, a previsão é que até 2016 o Tocantins aumente a sua área de floretas para 785 mil hectares. “Quem investe em silvicultura tem mercado garantido tanto para suprir tanto o mercado interno quanto o externo”, disse.

Os dados levantados pela Seagro demonstram que esse segmento tem um grande potencial gerador de emprego e renda. O aumento da plantação terá um investimento privado de cerca de R$ 20 bilhões e isso irá contribuir com a geração de 43 mil empregos, diretos e indiretos.

Com o desenvolvimento promissor do sistema logístico do Tocantins, o empresário Wander Ferreira já estuda a possibilidade de implantação de uma indústria para o processamento da produção de sua propriedade. “Com a Ferrovia Norte-Sul aqui pertinho teremos a facilidade para escoar a nossa produção”, completou ele.


Fonte: portaldoagronegocio.com.br



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

29/05/2020 às 08:15

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1800 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey