Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


26/01/2012

Preços de papel e celulose devem se recuperar

Produtores pretendem aumentar o preço, mas não deverão conseguir até a metade de fevereiro

Foto: Google

A equipe de análise do Barclays anunciou nesta quarta-feira (25) que o preço do papel e celulose deverá apresentar recuperação nos próximos meses. Embora isso possa garantir um bom desempenho para as ações da Fibria (FIBR3) e Suzano (SUZB5), grandes exportadoras do setor, a alta alavancagem dessas empresas continua sendo um grande empecilho para a performance de suas ações na bolsa.

Por conta disso, os analistas Pedro Grimaldi, Leonardo Correa e Luiz Fornari, que assinam o relatório do banco inglês, reiteraram recomendação underweight (menor peso das mesmas em relação ao mercado) para os papéis das duas empresas brasileiras.

Segundo os analistas, a baixa quantidade de estoque nos produtores de papel, a reestocagem chinesa antes do ano novo e menor produção em alguns lugares trouxeram uma distorção na relação entre a oferta e a demanda. Assim, os produtores pretendem aumentar o preço, mas não deverão conseguir até a metade de fevereiro. A volta de produção na Indonésia, que foi afetada por problemas climáticos recentemente, pode limitar esses aumentos.

Alavancagem 
Contudo, é a alavancagem das empresas a principal força de impulsão ou retração das ações de papel e celulose. "As altas dos preços não deverá cobrir a necessidade monetária de ambas", destaca a equipe do Barclays. Por exemplo, tanto Suzano quanto Fibria precisarão de R$ 4 bilhões para pagar dívida nos próximos dois anos - excluindo qualquer investimento.

"Entendemos que venda de ativos, parcerias para desenvolver projetos e rolagem de dívida deve mitigar esses problemas de liquidez, mas as incertezas continuam", lembra Grimaldi, Correa e Fornari. Para eles, a desalavancagem deverá demorar, a não ser que as companhias tomem outras medidas ou os preços de celulose se sustentem em patamares altos - o que é difícil, por conta do aumento de capacidade esperado no setor nos próximos anos


Fonte: InfoMoney/Adaptado por CeluloseOnline



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

29/01/2020 às 17:28

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2015 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey