Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Notícia>>Desmatamento no Cerrado cai 16%

Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


19/09/2011

Desmatamento no Cerrado cai 16%

Perda de vegetação nativa entre 2009/2010 foi de 6,4 mil km², contra 7,6 mil km² entre 2008/2009

Foto: Martim Garcia

Estudos do Ibama, com base em imagens de satélite, demonstram que entre 2009/2010 o desmatamento no Cerrado voltou a apresentar queda. A perda de vegetação nativa no período foi 6,4 mil quilômetros quadrados, contra 7,6 mil quilômetros quadrados em 2008/2009.

O Plano de Ação de Prevenção e Combate às Queimadas e ao Desmatamento no Cerrado completa um ano na próxima quinta-feira (15/09), com uma boa notícia. A área desmatada no Cerrado caiu 16% entre junho de 2009 e julho de 2010. Levantamentos com base em imagens de satélite, registram a perda de 6,4 mil quilômetros quadrados de cobertura vegetal, contra 7,6 quilômetros quadrados no mesmo período de 2008/2009. Se forem consideradas as médias anteriores, que começaram em 2002, o desmatamento diminuiu 40% . "A dinâmica de redução do desmatamento vem se confirmando", afirmou a ministra do meio ambiente Izabella Teixeira.

Os dados analisados pelos técnicos de geoprocessamento do Ibama foram divulgados nessa terça-feira (13/09) em Brasília. No bioma é possível desmatar legalmente até 80% das propriedades, por isso, reduzir de 0,37% para 0,32% no total da área desmatada é considerado um resultado bastante expressivo. "Com a economia do Cerrado em crescimento, a pressão por novas áreas poderia ter puxado para cima as taxas de desmatamento, o que não ocorreu", avalia o diretor de políticas para o combate ao desmatamento do MMA, Mauro Pires.

Ao contrário da Amazônia, onde esse controle gerou dados acumulados capazes de permitir uma análise mais detalhada, no Cerrado a falta deles faz com que se utilizem médias que vem desde 2002. A ministra Izabella anunciou, para breve, sistemas de monitoramento baseados no modelo que o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), emprega para vigiar a Amazônia em todos os biomas brasileiras, a começar pelo Cerrado. 

Izabella esclareceu que não é possível separar a parcela de desmatamento ilegal no Cerrado da supressão da vegetal autorizada, feita de acordo com a lei . Porém, o estudo do Ibama indica que parte do cerrado, nesse período, foi alvo do desmatamento secundário. Isso quer dizer que áreas utilizadas no passado e em avançado estágio de recuperação natural foram novamente desmatadas.

As atividades agropecuárias e a produção de carvão para alimentar a siderurgia são apontadas como causas tradicionais do desmatamento, mas o crescimento desordenado das áreas urbanas também devem ser considerados, alertam os técnicos. Quem vai definir o conjunto de fatores responsáveis pelo desmatamento é o trabalho de campo do Ibama. Independente disso, a redução por dois períodos consecutivos já está sendo considerada um bom indicativo de que é possível controlar o desmatamento, mesmo com crescimento econômico.

O Maranhão e o Piauí, que desmatou em um ano o equivalente a 1% de todo o seu território, foram responsáveis pelas maiores áreas de desflorestamento. Somados, os dois estados derrubaram mais de 2,3 mil hectares de mata nativa. A perda é equivalente a 25 mil campos de futebol.

Clique no link abaixo para ler os dados do estudo

 http://www.ciflorestas.com.br/arquivos/doc_monitoramento_cerrado_31981.pdf


Fonte: Ascom do MMA



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/05/2019 às 22:50

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1449 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey