Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


09/02/2011

IP atinge US$ 1 bilhão em vendas em 2010

O aquecimento do mercado impulsionou a International Paper a rever suas estratégias comerciais e centrar seu foco com expectativas de 100 % de vendas na América Latina.

O aquecimento do mercado impulsionou a International Paper a rever suas estratégias comerciais e centrar seu foco com expectativas de 100 % de vendas na América Latina. A decisão foi traçada após a empresa apurar sua performance em 2010, ano que teve registro de US$ 1 bilhão de vendas líquidas e ebitda de US$ 159 milhões - 42% acima dos US$ 12 milhões alcançados em 2009. Na comparação, a empresa registrou vendas líquidas de US$ 960 milhões em 2009, enquanto o volume de vendas ficou em 922 mil toneladas de papel no mesmo ano.

A nova direção para o fluxo de vendas reinventa o cenário que a empresa mantém atualmente com 50% do volume de vendas destinados para o mercado brasileiro, 25% para os demais países da América Latina e 25% que são distribuídos na Europa e Ásia.

Para o diretor comercial da IP, Nilson Cardoso, o novo momento econômico é norteador das mudanças estratégicas - diferente do que aconteceu no ano passado, quando o mercado de papel vivenciou um período de expectativas sobre como seria o pós-crise, uma fase ainda muito sucumbida por previsões de possíveis números negativos. Naquela ocasião, o que pesava para o setor era uma queda de 4% no consumo mundial de papel. Nos EUA o rombo foi maior, com queda de 12% e Europa 8%. "A grande dúvida para todos nós era se este fator seguia uma linha conjuntural da crise ou se era um fator estrutural, uma vez que o consumo de papel já vinha caindo por conta das novas tecnologias", disse executivo.

Ainda segundo Nilson, essa instabilidade gerou muitas dúvidas para o setor, mas segundo ele, tudo isso mudou em 2010. "No ano passado, o mercado de papel de imprimir e escrever cresceu o Brasil 4%, ou seja, em um ano em que a economia mundial cresceu 2%, o mercado de papel cresceu o dobro no Brasil". Para o diretor, esse crescimento foi bastante alinhado com a previsão feita. "Vamos ver ainda o que acontece nos próximos anos, talvez na próxima década o consumo de mercado se alinhe ao comportamento da economia", declarou Nilson.

Para o presidente da companhia, Jean Michel Ribieras, a empresa demonstrou uma melhora muito acentuada no segundo semestre de 2010, o que foi um ponto positivo.

No que se refere às vendas de celulose da International Paper houve um recuo de 173 mil toneladas/2009 para 133 mil toneladas em 2010, enquanto as vendas de papel avançaram de 912 mil toneladas para 976 mil toneladas no período.

Quanto à margem de investimentos da IP no Brasil em 2010, a sua equipe diretiva comunicou nesta terça-feira (8) que a companhia injetou um total de US$ 88 milhões.

Jean MIchel explicou que para a empresa ter presença de 100% de vendas no mercado de papel na América Latina terá algumas metas a serem cumpridas. "Vamos investir na melhoria de nossos processos internos, no aumento de nossa produtividade e na gestão de nossos custos fixos". Além disso, a empresa vem apostando no desenvolvimento das pessoas e em iniciativas para a retenção de seus talentos.

Nova Fábrica
O executivo Jean Michel declarou que existe um acordo da IP com a Fibria para a construção de uma nova fábrica em Três Lagoas e a International Paper deve tomar esta decisão até 2013.


O presidente também cogitou a possível entrada da empresa no mercado de embalagens. o CEO disse que existe esta possibilidade, mas a empresa está estudando o que fazer."Podemos comprar uma empresa, arrumarmos um parceiro ou mesmo construir uma nova fábrica. Estamos estudando estas opções, já temos suporte para isso, mas ainda não nos decidimos o que fazer", concluiu Jean Michel.


Fonte: Celulose Online



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


João Carlos Ribeiro disse:

10/02/2011 às 18:20

Isto é muito importante, eu gostaria de saber se esta Empresa ñ tem interesse de comprar Crédito de Carbono, aqui em nosso Município tem uma Comunidade de Quilombolas que tem uma área de 30.000 hectares e está Fazendo um Projeto de Sequestro de Carbono, mas eles encontram barreiras na liberação da Licen ça Ambiental e em verbas para elaborarem o Projeto, Em vcs poderiam nos ajudar?

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1648 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey