Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


13/01/2009

Vendas de madeira no Nortão caem; preço e estoque também

O ano inicia em ritmo 'lento' no comércio de madeireira pelas indústrias de Sinop e região. Há pouca procura desde o natal e a maioria também está com estoques baixos.

Cai o comércio de madeira no Nortão

O ano inicia em ritmo 'lento' no comércio de madeireira pelas indústrias de Sinop e região. Há pouca procura desde o natal e a maioria também está com estoques baixos.

O presidente do Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte de Mato Grosso - Sindusmad- José Eduardo Pinto, disse que muitas empresas têm pouca madeira para vender devido a demora, por parte da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) em aprovação os planos de manejo para ser feita a extração seletiva de matéria prima nas florestas. "Outro fator é que poucas empresas conseguiram extrair neste período de chuvas. Se as vendas estivessem em ritmo normal poderia faltar madeira", disse Eduardo, ao Só Notícias.

Ele avaliou que o preço da madeira caiu no último trimestre de 2008 e o percentual variou de 10 a 15% para as diversas espécies. Atualmente, o valor do metro cúbico do cedrinho (uma das espécies mais procurada) varia de R$400 a R$1 mil, dependendo de metragem, como é serrada e tratada. As vendas gerais de madeira também tiveram queda aproximada de 10% de outubro a dezembro.

O presidente do maior sindicato de indústrias madeireiras do Estado, Eduardo acredita que, a partir de fevereiro (após carnaval), as vendas voltarão a crescer e o cenário atual aponta para bons resultados para as vendas ao mercado externo. "A exportação praticamente não existia mais, agora com o câmbio melhorando (fechamento de sexta-feira foi de R$ 2,27) acreditamos que o produto terá oportunidades no mercado externo, mas ainda é muito cedo para falar em projeções", disse.

Outra projeção positiva é quanto a validade dos planos de manejos (que são obrigatórios para as madeireiras extraírem toras das florestas e representam custos significativo) não precisão serem renovados anualmente. A partir deste ano, terão validade de 5 anos.

O setor madeireiro é a base da economia de muitas cidades na região Norte. Só em Sinop são mais de 150 indústrias.


Fonte: Só Notícias



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

19/10/2019 às 23:26

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1908 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey