Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Notícia>>Celulose Sobe 125%, mas Aumento Não Beneficia Produtor e Pode Faltar Madeira

Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


08/07/2010

Celulose Sobe 125%, mas Aumento Não Beneficia Produtor e Pode Faltar Madeira

O setor de celulose começa a recuperar as perdas sofridas durante a crise de 2008. O preço do produto brasileiro teve o maior crescimento dos últimos tempos e hoje o valor da tonelada está mais alto que o praticado no período pré-crise.

O setor de celulose começa a recuperar as perdas sofridas durante a crise de 2008. O preço do produto brasileiro teve o maior crescimento dos últimos tempos e hoje o valor da tonelada está mais alto que o praticado no período pré-crise. Resta agora o aumento do valor a ser repassado aos fornecedores, pois se isso não acontecer, há possibilidade de faltar madeira para abastecimento interno.

Investimentos anunciados pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), apontam que serão investidos US$ 20 bilhões na expansão da capacidade industrial e na base florestal do país, até 2017, com a construção de três novas fábricas no norte e nordeste do país, confirmando um novo ciclo da celulose no Brasil.

No mercado brasileiro, antes de setembro de 2008, a tonelada da celulose custava cerca de R$ 800. Durante a crise o custo caiu para R$ 400 e hoje, a tonelada é vendida a R$ 900. O que significa aumento de 125% no preço praticado hoje, em relação ao praticado durante o período de crise no Brasil.

Apesar disso, o valor pago aos produtores continua o mesmo praticado nesse mesmo período. “Conseguiram recuperar o preço final, mas os intermediários ainda recebem a mesma quantia paga entre 2008 e 2009”, afirma o diretor da Agro Florestal Serrana, prestadora de serviços para a Klabin, Mauro Wolfart. Segundo ele, o valor médio pago pelas grandes empresas na tonelada de madeira se manteve em R$ 15. “Temos uma defasagem muito grande. O preço deveria estar em R$ 20 no mínimo”, afirma.

Com o aquecimento do mercado, o empresário aponta a necessidade de investimentos do prestador de serviço, para que este possa se reestruturar e assim conseguir manter o fornecimento do produto sem interrupções. Caso isso não aconteça Wolfart alerta que pode faltar madeira no Brasil, pois a partir da retomada rápida da produção, as fornecedoras não conseguem atender à demanda nacional. “Não faltam florestas plantadas, faltam empresas preparadas para fazer o corte e a colheita do pinus”, esclarece.

O empresário salienta que equipamentos de alta produção, necessários para o desbaste das árvores, por exemplo, demoram em média 120 dias para serem entregues, e com a escassez no mercado, os preços do maquinário também se elevam. “O mercado voltou à ativa, mas pode não crescer tanto se as empresas não fizerem investimentos na sua estrutura”, diz.

A Agro Florestal Serrana atende empresas do setor de celulose em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Espírito Santo. Em Minas Gerais presta serviço a uma empresa do ramo siderúrgico. “O cenário é praticamente o mesmo em todas elas”, diz o diretor, ao mencionar que há procura de todo o país pelo serviço.

Mesmo assim, a época é considerada a mais promissora, já que, mesmo sem o repasse, as empresas estão ganhando na quantidade. “Estou confiante, o mercado está bem aquecido, só nos falta recuperar o preço do intermediário”, fala.

Além das grandes empresas que buscam a expansão do seu mercado, Wolfart garante que o mercado está aquecido para todos os produtores, inclusive para os pequenos que trabalham de forma mais manual. “O produtor consegue colocar sua madeira no mercado que está propício para o setor e estima-se uma recuperação gradativa de preços “, revela.

Produtores estão confiantes na melhora

Para o diretor da Floko - Reflorestadora Koeche, Felipe Koeche, fornecedora da Klabin, o aumento da demanda de celulose terá um reflexo grande na região, tendo em vista que os produtores ainda sofrem efeitos da crise que cessou em dezembro de 2009. “Quando a Klabin parou de consumir o produto do mercado local, todo um ciclo de produção foi interrompido”, lembra o empresário que, sem ter a clientela habitual, precisou vender a madeira disponível a uma empresa de celulose do Paraná, por um preço mais baixo, com custo alto de frete e pouco lucro.

Passada a época difícil, hoje a Floko retomou sua produção e entrega, mensalmente, cerca de mil toneladas de madeira à Klabin, e a expectativa do diretor é aumentar o fornecimento em até 50%.

Além da Klabin, na região, existem apenas mais duas empresas que consomem o cavaco, a Tractbel Energia e a Sudati, de compensados.


Fonte: Cl Mais citado por Portal Madeira Total



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

20/05/2019 às 14:40

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3412 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey