Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


10/03/2010

'Meio Ambiente e ONGs São Entrave Para Desenvolvimento', afirma Rebelo

“O meio ambiente se tornou em entrave não só para o desenvolvimento do país como, principalmente, para a agricultura. Nós vemos isso todos os dias. Basta observar que nós não conseguimos fazer uma obra de infraestrutura, não conseguimos fazer rodovias, não conseguimos fazer ferrovias, hidrovias, não conseguimos fazer hidrelétricas para gerar energia para o desenvolvimento do país justamente porque as organizações não governamentais, que não têm interesse no desenvolvimento, bloqueiam todas essas iniciativas”, afirmou o deputado federal.

O deputado federal Aldo Rebelo (PC do B-SP), relator da Comissão Especial do Código Florestal da Câmara dos Deputados que é alagoano, disse que por causa de organizações não-governamentais, financiadas com recursos do exterior,e o Ministério do Meio Ambiente, o meio ambiente se tornou um entrave para o desenvolvimento do país, principalmente para a agricultura.

“O meio ambiente se tornou em entrave não só para o desenvolvimento do país como, principalmente, para a agricultura. Nós vemos isso todos os dias. Basta observar que nós não conseguimos fazer uma obra de infraestrutura, não conseguimos fazer rodovias, não conseguimos fazer ferrovias, hidrovias, não conseguimos fazer hidrelétricas para gerar energia para o desenvolvimento do país justamente porque as organizações não governamentais, que não têm interesse no desenvolvimento, bloqueiam todas essas iniciativas”, afirmou o deputado federal.

Aldo Rebelo participou, nesta segunda-feira, de audiência pública na Assembléia Legislativa do Piauí sobre as mudanças do Código Florestal.

Participaram da audiência o presidente da Comissão Especial o presidente, deputado federal Moacir Neguileto (PMDB-PR), e os outros integrantes, os deputados Osmar Júnior (PC do B-PI) e Carlos Brandão (PSDB-MA).

Rebelo disse que está conversando com as autoridades de cada Estado e autoridades ambientais e a partir desta audiência, vai formular um Código do Meio Ambiente, que contemple a produção e o desenvolvimento de cada Estado.

Aldo Rebelo afirmou que o Ministério do Meio Ambiente não leva em conta a realidade de cada Estado e do Brasil e as Organizações não Governamentais, que recebem financiamento estrangeiro, atuam livremente atrapalhando o desenvolvimento da agricultura do País.

“O povo brasileiro precisa tomar café da manhã, almoçar, jantar e ter uma agricultura que produza alimentos para nosso povo e para exportação. temos que defender a agricultura e o meio ambiente.”

Qual foi a conclusão que o senhor tirou da audiência pública na Assembleia Legislativa do Piauí?

Aldo Rebelo – A audiência foi muito bem sucedida, nós podemos colher opiniões diferentes, visões distintas da mesma questão e vamos levar em conta o que lá ouvimos para elaborar o nosso relatório.

O que chamou a atenção nas discussões realizadas no Piauí?

Aldo Rebelo – Principalmente a aspiração legítima do Estado a ter o direito de se desenvolver, a usar a sua´potencialidade econômica, agrícola e industrial e, ao mesmo tempo, manter a defesa do meio ambiente.

O que deverá ser mudado no Código Florestal?

Aldo Rebelo – Nós estamos ouvindo as autoridades de cada Estado, os governantes, as organizações não governamentais e, a partir dessas audiências, nós vamos formular um Código que defenda, ao mesmo tempo, o meio ambiente, a produção e o desenvolvimento do Brasil de cada Estado.

O senhor tem criticado o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. Por que?

Aldo Rebelo – Porque o Ministério do Meio Ambiente não leva em conta à realidade, a situação do Brasil, as organizações não-governamentais recebem financiamento estrangeiro, atuam livremente para tentar impedir o desenvolvimento da agricultura do país e o povo brasileiro, mesmo os ecologistas, precisam tomar café da manhã, almoçar e jantar. Para isso, nós precisamos de uma agricultura que produza alimentos para o nosso povo e, inclusive, para exportação. Então, é preciso preciso desenvolver o meio ambiente e defender a agricultura.

Como o senhor então vê o fato de que muitas tragédias globais estão relacionadas com o não respeito ao meio ambiente?

Aldo Rebelo – As tragédias estão ligadas ao aquecimento da terra, cuja origem não temos provas de que seja relacionado com a agricultura. Não é um sujeito que está plantando milho, feijão, café e soja que é o responsável pelas tragédias do meio ambiente. Muitas vezes as tragédias do meio ambiente têm origem na indústria, no aquecimento global que vem do aquecimento solar e , portanto, nós temos que combinar o desenvolvimento da economia e do país, o desenvolvimento do nosso povo com o meio ambiente.

A ação do ministro Carlos Minc está atrapalhando o desenvolvimento do país?

Aldo Rebelo – O meio ambiente se tornou em entrave não só para o desenvolvimento do país como, principalmente, para a agricultura. Nós vemos isso todos os dias. Basta observar que nós não conseguimos fazer uma obra de infraestrutura, não conseguimos fazer rodovias, não conseguimos fazer ferrovias, hidrovias, não conseguimos fazer hidrelétricas para gerar energia para o desenvolvimento do país justamente porque as organizações não governamentais, que não têm interesse no desenvolvimento, bloqueiam todas essas iniciativas.

Os governadores dos Estados têm essa preocupação com essa questão?

Aldo Rebelo – Não é só uma preocupação de governadores, mas de todos que têm interesse de preservar o meio ambiente, mas também que o Estado se desenvolva como se desenvolveu São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina. Nós perguntamos: o Piauí tem direito a se desenvolver, a ter uma agricultura forte, a ter rodovias, a ter ferrovias, portos e aeroportos?Eu acho que o Piauí, o Amazonas, todos os Estados têm esse direito. Você tem um Estado como São Paulo cruzado de rodovias, portos e aeroportos e o Estado do Amazonas não pode ser uma estrada sequer.


Fonte: Rebia/Mercado Ético citado por CarbonoBrasil



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

22/10/2019 às 07:27

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1820 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey