Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


19/08/2009

Governo Lança Normas para Produção de Mudas de Seringueira

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou, no Diário Oficial da União (DOU) do dia 6 de agosto de 2009, a Instrução Normativa nº 29. A medida visa estabelecer exigências em relação a padronagem, e normas qualitativas e de produção das mudas e sementes provenientes de seringueiras no Brasil.

Muda de Seringueira

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou, no Diário Oficial da União (DOU) do dia 6 de agosto de 2009, a Instrução Normativa nº 29. A medida visa estabelecer exigências em relação a padronagem, e normas qualitativas e de produção das mudas e sementes provenientes de seringueiras no Brasil.

Em entrevista ao Instituto Tecnológico da Borracha (ITeB), Getúlio Ferreira Junior, diretor geral do Grupo Polifer, comentou sobre as vantagens que a IN29 pode oferecer ao setor heveícola nacional. 

ITeB - Atualmente, como são produzidas as sementes e mudas de seringueira no Brasil?

Getúlio - Tanto as sementes quanto as mudas são produzidas sem um controle rígido por órgãos competentes. Os viveiros ficam livres para fazer seus próprios controles de qualidade e, na maioria das vezes, acabam oferecendo mudas de baixo padrão.

I - Em termos de qualidade, as mudas são homogêneas? Quais prejuízos as mudas de má qualidade trazem ao heveicultor? E ao setor como um todo?

G - Não, as mudas não são homogêneas. É natural que durante o processo produtivo das mudas, se obtenha diversos padrões, pois o processo de propagação vegetativa é por meio de borbulhas. Cabe ao viveirista selecioná-las e somente entregar para plantio as mudas com padrões mínimos de qualidade (observar norma regulamentadora). Um dos prejuízos que a muda sem qualidade traz é a desigualdade entre as plantas, provocando uma grande perda de estande produtivo e, por conseqüência, o produtor perde em rentabilidade. O setor como um todo também perde pela baixa produtividade que estas mudas provocam.  

I - Quais os benefícios que as normas descritas na IN 29 trazem ao setor? Existe alguma desvantagem?

G- Só traz benefícios! Primeiramente, porque o aumento nas exigências para a produção de mudas vai restringir o número de viveiros, uma vez que parte não estará apta a continuar produzindo mudas. Sendo assim, a chance de difusão de mudas sem qualidade no mercado diminui.

I - Nota-se, nas últimas três décadas, o crescimento da produção de borracha natural na região Sudeste do Brasil, especificamente no Estado de São Paulo e arredores. Existe tendência de aumento substancial no plantio em todo território nacional?

G - Sim, existe tendência de forte crescimento dos plantios impulsionados pelos bons preços praticados pelo mercado, garantia de renda no longo prazo e também pelas funções ambientais que a seringueira exerce, tais como a permissão para recompor a Reserva Legal por meio do consorciando de seringueiras com espécies nativas. A lei já está valendo em São Paulo e no Mato Grosso do Sul.


Fonte: ITeB



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


Kleber disse:

06/12/2013 às 14:07

Isso vale para todo o Brasil ou só pára o estado de São Paulo?
O preço das mudas podem subir ?
Há quem diga que as normas foram feitas por causa do grande numero de viveirista de citrus que abandonaram o setor, outros dizem que as fabricas de substrato tambem estavam correndo riscos, sem contar que algumas fabricas sao de pessoas de alto escalao no Brasil. Esses fatos, ou até mesmo alguem teve influencia para que as normas viessem a ser exigidas?
O grande problema nao era o nematóide?

Eu acredito que as mudas formadas no chão sao mais resistentes, e se adaptam melhor no campo, o ideal nao seria deixar as duas formas para serem feitas? mesmo que para isso todos os viveiros tenham que ser registrados.

Em relação ao padrao do stand, pode muito bem ir do comprador, isso é negociavel, si quer mudas de "elite" paga-se o preço concordam ?



Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


5276 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey