Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


19/10/2015

Propriedades da madeira de eucalipto para produção de madeira serrada

Dissertação apresentada à Universidade Federal do Espírito Santo, de autoria de Frederico José Nistal França, relata sobre as Propriedades da madeira de eucalipto para a produção de madeira serrada.

Foto: Static5 Presendo
Árvores do gênero Eucalyptus tem sido muito plantadas no Brasil e no mundo em resposta às necessidades do aumento da população mundial, por pressões ambientais quanto ao uso de florestas nativas e pelo rápido crescimento e produtividade de suas plantações, além da ampla gama de usos de seus produtos florestais.

A seleção de clones com características desejáveis é um dos principais objetivos dos programas de melhoramento de eucalipto no Brasil, em que se buscam materiais genéticos com melhor crescimento em diâmetro e altura, e também estáveis e adaptados a um ou mais ambientes.

Um dos fatores que limita o uso de toras jovens de eucalipto para produção de madeira serrada são as significantes tensões de crescimento existentes no lenho, o que aumenta a propensão a rachaduras e a empenamentos e diminui a aceitação e prejudica a utilização da madeira serrada. Torna-se necessário utilizar toras de exemplares selecionados de plantios clonais e que tenham baixo índice de rachaduras, e desenvolver estudos para a determinação das componentes herdáveis relacionadas com o desenvolvimento de rachaduras durante o processamento da madeira.

Diante deste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar as características das árvores e das propriedades da madeira de clones do híbrido Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla, aos 13 anos de idade, buscando auxiliar na seleção de material genético para produção de madeira serrada. Foram avaliados: tamanho da copa, diâmetro à altura do peito (DAP) e tensões de crescimento por meio das deformações residuais longitudinais (DRL) nas direções norte e sul dos fustes das árvores de 20 diferentes clones.

Houve diferença significativa entre clones pelo teste de Scott-Knott (p = 0,05) nos três parâmetros analisados. Ocorreram variações da DRL entre as direções Norte e Sul, sendo mais acentuada na posição norte. A DRL não apresentou correlação significativa (p=0,3885) com o DAP. Foram escolhidos sete clones que apresentaram as melhores características (maior DAP e menor DRL), sendo analisado o índice de rachaduras de topo de toras e de extremidade de tábuas verdes e secas ao ar. Foi analisado o grau de intercruzamento da grã pelos métodos de maior desvio angular (MAD) e índice de grã intercruzada (IGI). Foram também analisados propriedades físicas (densidade básica e retratibilidade) e propriedades mecânicas (compressão paralela às fibras, flexão estática e dureza Janka).

As rachaduras de topo de toras e de tábuas apresentaram baixa correlação com a DRL. Houve maior correlação entre os índice de grã intercruzada com os índices de rachaduras, levando a perceber que o entrelaçamento da grã reduz os índices de rachaduras.
 


Fonte: Biblioteca Florestal - UFV



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


Adriano Pavan disse:

19/02/2016 às 10:57

N?o encontrei o link para download do trabalho. J? est? dispon?vel ?

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

4068 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey