Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


30/07/2015

Brasil e Peru elaboram projetos na área de solos e manejo florestal

Evento foi organizado pelos Ministérios da Relações Exteriores dos países e contou com a participação de diversas instituições de ambos.

Patrícia Drumond, chefe-adjunta de transferência de tecnologia da Embrapa.

A VIII Reunião do Grupo de Trabalho de Cooperação Técnica Peru-Brasil, realizada de 13 a 15 de julho, em Lima, proporcionou a elaboração de dois projetos em diferentes áreas: "fortalecimento das capacidades para o melhoramento e recuperação dos solos amazônicos" e "capacitação em técnicas orientadas à conservação e uso sustentável dos recursos florestais das bacias do Yavari e do Purus".

O evento foi organizado pelos Ministérios da Relações Exteriores do Brasil e do Peru e contou com a participação de diversas instituições de ambos os países. A chefe-adjunta de transferência de tecnologia, Patrícia Drumond, representou a Embrapa.

Segundo Drumond, essa cooperação contribui com os processos de integração fronteiriça entre os dois países. "Estamos próximos do Peru e temos realidades, problemas e demandas em comum e por isso a importância de desenvolver e compartilhar soluções conjuntas", enfatizou.

A próxima etapa é a análise interna da participação da Embrapa Acre na execução dos projetos. A previsão de duração deles é de dois anos e a Embrapa atuará com capacitações de técnicos peruanos nas tecnologias das àreas de manejo de solo e manejo florestal, como o Modeflora.

Além da Embrapa e dos Ministérios, os projetos contarão com a participação da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), a Agência Peruana de Cooperación Internacional (APCI) e Ministerio de Agricultura y Riego do Peru.


Fonte: Embrapa



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


jose Hess disse:

29/09/2015 às 11:04

Me preocupo com a transferência gratuita de tecnologia da Embrapa, pois as pesquisas e os pesquisadores são financiados e pagos seus salários com recursos provenientes dos impostos coletados da classe produtora brasileira e isso foi feito para atender os brasileiros e seu desenvolvimento. Agora dar de garça para agradar politicamente outros países em detrimento do seu próprio povo, é algo abominável e que deveria ter aprovação da não brasileira.

A transferência que a Embrapa está fazendo na África vai ser incorporada pelos chineses que vão ser nossos concorrentes em produção de grãos e proteína animal, e vamos ter encolhimento do nosso mercado exportador, ou seja vamos investir no vizinho em detrimento de nós mesmos, existe alguma burrice, maior??

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1469 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey