Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


24/11/2014

O efeito da substituição parcial do K (Potássio) por Na (Sódio) nas características químicas da madeira juvenil de Eucalyptus grandis

Artigo submetido à Revista Árvore, Viçosa, v.38, n.3, p.569-578, 2014, de autoria de Carlos Roberto Sette Jr., Mario Tomazello Filho, Francides Gomes da Silva Jr. e Jean Paul Laclau, relata sobre as Alterações nas características químicas da madeira com a substituição do K por Na em plantações de eucalipto.

Imagem da Tese

           A possibilidade de substituição total ou parcial do potássio (K) por sódio (Na) na fertilização das plantações florestais é de interesse prático e científico, uma vez que as principais fontes de K possuem Na em sua composição, e o uso desses minerais representa em economia de energia requerida no processo de purificação, o que permite redução no preço dos fertilizantes potássicos.
           Apesar de o Brasil ser um dos maiores consumidores de fertilizantes, incluindo o potássio, ele não figura entre os principais produtores, ficando suscetível às oscilações dos preços internacionais, com reflexos diretos nos custos da implantação florestal e, consequentemente, no preço da madeira. Nesse sentido, a substituição total ou parcial do K por Na diminuiria a dependência de fertilizantes importados, reduzindo, em consequência, os custos finais da madeira.
            Da mesma forma, no Brasil as áreas em cultivo são, em sua maioria, estabelecidas em regiões de baixa fertilidade, particularmente pobres em K. Por consequência, a compreensão dos efeitos da disponibilidade potássica sobre o funcionamento dos povoamentos de eucalipto, especialmente quanto às características químicas da madeira, torna-se determinante. 
            Para determinação da qualidade da madeira de eucalipto, especialmente para os usos na produção de polpa celulósica e papel e de carvão vegetal, as características químicas como os teores de holocelulose, lignina e extrativos têm sido considerados os mais relevantes e normalmente influenciam os processos de produção e a qualidade da polpa e do carvão produzidos. Neste contexto, este trabalho teve como objetivo principal avaliar o efeito da ação isolada da adubação potássica e sódica nas características químicas da madeira de Eucalyptus grandis, visando à futura substituição parcial do K por Na.
            Foram plantadas árvores no espaçamento de 2 m x 3 m e aplicados 116 kg ha-1 de K e 68,5 kg ha-1 de Na. Árvores de eucalipto foram cortadas do 1° ao 4° ano após o plantio, em cada tratamento de fertilização, sendo seccionados discos de madeira em diferentes alturas do tronco e demarcados os anéis de crescimento anuais, estimados por um modelo de perfil do tronco. Amostras representativas de cada anel de crescimento, posição longitudinal e tratamento foram obtidas para determinação dos teores de lignina, holocelulose e extrativos.
            As árvores de eucalipto que receberam aplicação de potássio e de sódio não sofreram alterações significativas nas características químicas, indicando que a substituição do K pelo Na na fertilização de plantações florestais de eucalipto pode ser adotada sem que as características químicas da madeira juvenil presente em árvores jovens se alterem. As avaliações anuais indicaram redução significativa dos teores médios de lignina e extrativos totais e aumento dos teores médios de holocelulose com a elevação da idade das árvores. Consistentes alterações nos teores dos componentes químicos do lenho por posição longitudinal e por anel de crescimento foram observadas.

Trabalho na integra disponível no link da Biblioteca Digital Florestal:
http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/10591


Fonte: Marina Lotti e Ana Teresa Leite - BIC: Biblioteca Digital Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

17/08/2019 às 20:59

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1927 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey